Pesquisar notícia
segunda,
04 jul 2022
PUB
Economia

O maior Intermarché do país (4.000m2) abriu em Abrantes (C/ ÁUDIO e FOTOS)

16/06/2022 às 18:17
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

É a maior loja Intermarché de todo o país e abriu esta quinta-feira em Abrantes. São 4.000 metros quadrados de espaço comercial com algumas nuances em relação aquilo que já era este hipermercado, mas com uma aposta muito mais forte na área comercial. É que se esta quinta-feira abriu apenas o supermercado, em julho, tudo aponta para isso, deverá abrir a Rádio Popular, um restaurante com esplanada no primeiro andar com capacidade para 110 pessoas e mais 21 lojas no rés-do-chão e primeiro andar a criar uma galeria comercial que acompanha toda a fachada do edifício.

Miguel Alves e Aldina Henriques são o casal proprietário do Intermarché de Abrantes e após a abertura explicaram à Antena Livre que apostaram “todas as fichas neste novo conceito” e que esperam que corra bem. Aliás, Miguel Alves, reforça que vai correr bem e que já pensa em fazer crescer a área, porque não sendo natural de Abrantes acredita no seu projeto nesta região.

Com uma aposta reforçada nos frescos, a loja é maior que a anterior. São 4.000 metros quadrados com reforço da “praça dos frescos”, num conceito de vários expositores com uma ilha para pesagem da fruta e legumes. Depois houve um incremento maior na charcutaria, peixaria, de congelados e frescos, e talho a que se juntou um aumento da padaria e pastelaria com uma ampliação no serviço de pronto a comer para levar para casa.

Outra das notas dos gerentes do espaço tem a ver com qualidade para o cliente. Mais luz natural, fruto das claraboias existentes no edifício, assim como as vidraças de todas as lojas da galeria para a rua. Acrescentam-se ainda os corredores mais largos no interior onde se cruzam os carrinhos de compras “sem necessidade de encontrões ou pequenos encostos.”

Há ainda um espaço que cresceu e que tem a ver com a vida saudável, ou seja, é quase um anexo para produtos biológicos e de dietética.

Outra das novidades deste complexo, que por enquanto mostra apenas o supermercado Intermarché, é a existência de um parque de estacionamento subterrâneo com capacidade de 170 lugares de estacionamento e com acesso ao piso térreo com tapete rolante.

Miguel Alves e Aldina Henriques, às 09:30 da manhã desta quinta-feira, acompanhados pelos filhos, andavam numa correria para terem tudo preparado para a abertura das portas. É que na rua a fila de clientes era cada vez mais comprida.

Entre a foto de família de todos os colaboradores e a preparação do espaço para receber os clientes não havia um minuto de paragem. O bolo, não de aniversário, mas de abertura da loja, estava pronto a ser servido. A animação, com os “mosqueteiros” da Meganimação estava a postos, assim como o músico que a cantar ou a tocar saxofone iria animar todo o dia um deste novo espaço.

Mesmo antes de abrir as portas, Miguel Alves faz uma “roda” como se vê nos jogos de desportos coletivos para agradecer, e, ao mesmo tempo, saudar todos os funcionários que cresceram neste último mês.

Aliás, os funcionários de todas as secções fizeram uma espécie de guarda de honra ao grupo de primeiros clientes que entraram no espaço. E foram estes mesmos funcionários que durante cinco minutos aplaudiram os clientes que iam entrando nos 4.000 metros quadrados de loja comercial.

Depois cada um “correu” para a sua secção porque os clientes vinham para fazer compras. Uns habituais lá iam dizendo que sentiram a falta da sua loja. Outros vieram ver o “novo” espaço. Ainda por cima, em dia feriado, houve mesmo um acesso reforçado a este local.

Miguel Alves explicou à Antena Livre que este foi o investimento da sua vida, 22 anos após ter aberto o Intermarché de Abrantes. Mas disse que quando entrou para o grupo não o fez para ser apenas mais um gerente de loja. Tinha o objetivo de crescer e “acima de tudo inovar. Esta é uma aposta minha, da minha esposa e dos meus filhos. Mesmo numa altura difícil apostei as fichas todas, mas acredito no projeto e na região.”

O investimento, superior a 15 milhões de euros, é grande e houve uma grande preocupação com os orçamentos e matéria-prima por causa do conflito na Ucrânia. Aliás, se no pós-pandemia a economia estava a dar sinais de recuperação, com o conflito armado as coisas voltaram a complicar-se. Mesmo assim, o empresário refere que não podia ficar parado com a obra a meio e teve mesmo de avançar.

Durante o mês de julho tudo deverá ficar pronto para a abertura do outro espaço mais amplo, com um player de peso: Rádio Popular. E é também para julho que está prevista a abertura do restaurante no primeiro andar da galeria comercial. “Tem 110 lugares sentados e vai ter cozinha e área de pronto a comer com grelhados”, explica Aldina Henriques ao passo que Miguel Alves aponta às paisagens que o cliente pode ter. Para o interior tem uma vista “aérea” de grande parte da loja. Para o exterior pode apreciar toda a encosta com o castelo de Abrantes a marcar a colina. Com a abertura do restaurante, vão ser criados mais 12 ou 15 postos de trabalho.

Miguel Alves não adianta ainda que tipo de comércio é que vai abrir nas galerias, mas revela que ainda está a negociar com duas ou três insígnias de peso para acrescentar valor ao espaço. Para já, apenas a tabacaria, de exploração própria, e a “Flores nas Mãos” abriram juntamente com o Intermarché.

No que diz respeito à loja, apresenta-se com uma gama de produtos de marcas e de marca própria: “Por Si”. “Nos frescos queremos ter todos os produtos. E se um cliente vier cá e não encontrar algo, deverá procurar um funcionário e dar essa indicação”, nota Miguel Alves ao mesmo tempo que destaca que grande parte dos investimentos foram feitos na região.

Miguel Alves e Aldina Henriques

Miguel Alves, Bruno Tomás (presidente UF Abrantes e Alferrarede), Aldina Henriques e Manuel Jorge Valamatos (presidente CM Abrantes)

O primeiro piso do espaço tem uma área administrativa e de serviços que vai acolher entre 15 a 17 funcionários. Entre a administração, recursos humanos e logística, há um conjunto de instalações destinadas ao conforto dos colaboradores. Desde os balneários, com cacifos coloridos, para fugir aos tons cinza do chão e das paredes, ao refeitório com capacidade para 30 pessoas em simultâneo, até a uma sala de convívio onde há cadeiras relaxantes, uma mesa de matraquilhos ou um espaço onde as crianças podem esperar pela saída dos progenitores. “Se queremos clientes satisfeitos, a satisfação dos nossos colaboradores, da nossa equipa, é fundamental e temos tido essa preocupação. Aqui foi ainda mais reforçada”, aponta Miguel Alves sublinhado o sonho da mulher que “adora crianças”. E esse sonho poderá passar por ter um ATL de apoio às crianças, e, ao mesmo tempo, aos progenitores.

O Intermarché de Abrantes reforçou a sua equipa com mais 55 colaboradores, empregando agora mais de 100 pessoas da região.

Miguel Alves conclui com um agradecimento à região, ao Município de Abrantes porque este foi um processo logístico e administrativo complexo.

"Mas há uma coisa que tenho de dizer e que é o acreditar. O acreditar tem muita força e faz com que as coisas aconteçam. Não me vou arrepender de pôr aqui as fichas todas e a obra ainda não acabou e não vou parar por aqui, se Deus quiser. Vão ter mais surpresas porque Abrantes merece. E já disse isso ao presidente (da Câmara). No que depender de mim, vou tentar trazer mais insígnias para esta cidade."

O Intermarché de Abrantes vai estar abertos todos os dias, das 08:00 às 21:00.