Pesquisar notícia
sexta,
20 mai 2022
PUB
Educação

Tramagal: Entidades instituem parceria para funcionamento de cursos profissionais

7/06/2018 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Foi assinado, ontem, na Escola Octávio Duarte Ferreira, um protocolo entre a Câmara de Abrantes, a Junta de Freguesia de Tramagal, o Agrupamento de Escolas nº 2 de Abrantes e as empresas Mitsubishi Fuso Truck Europe e Futrimetal, empresa do Grupo Diorama.

O protocolo institui a relação de cooperação entre as 5 entidades de forma a assegurar o funcionamento dos cursos profissionais Técnico de Soldadura e Técnico de Manutenção Industrial de Metalurgia e Metalomecânica (nível IV), em articulação com o tecido empresarial, permitindo aos futuros alunos o contacto com a realidade e a futura profissão, logo a partir do 1º ano.

Os dois cursos serão lecionados na Escola Básica e Secundária Octávio Duarte Ferreira, já a partir do próximo ano-letivo. Como fator de inovação, os alunos vão usufruir de formação em contexto de trabalho nas empresas instaladas no Tramagal, Mitsubishi Fuso Truck Europe e Futrimetal.

Na cerimónia, Joaquim Dias Amaro, presidente da Futrimetal, salientou que o momento marcava um “dia importante para o Tramagal e para a Escola Básica e Secundária Octávio Duarte Ferreira”, mas também para si, pois, perante os presentes, referiu que a assinatura do protocolo era um desejo seu e de Jorge Rosa, CEO da Mitsubishi Fuso.

Jorge Rosa fez referência ao facto da Mitsubishi Fuso ter estado desde “a primeira hora com esta ideia [o ensino profissional] e estará enquanto a comunidade quiser e a escola nos quiser”, afirmou o CEO, tendo vincado que a empresa “tudo fará para que este projeto seja um sucesso”.

Victor Hugo Cardoso, Celeste Simão, Alcino Herminio, Jorge Rosa e Joaquim Dias Amaro

No decorrer da cerimónia, Alcino Herminio, diretor do Agrupamento de Escolas nº 2, afirmou que cada vez mais as escolas precisam de estar integradas na comunidade e que o protocolo firmado era um bom exemplo disso mesmo. “As escolas não existem nem se desenvolvem se forem organizações isoladas da comunidade. As escolas devem estar atentas à comunidade onde se inserem, mas precisam do apoio dessa mesma comunidade”, salientou.

“Quando entre as escolas e as instituições mais dinâmicas, como as empresas, é possível estabelecer pontos de diálogo, quem ganha são, e em primeiro lugar, os alunos. E foi isso que conseguimos aqui”, fez notar o diretor.

Já Vitor Hugo Cardoso, presidente da Junta de Freguesia de Tramagal, destacou o papel assumido pela Escola Octávio Duarte Ferreira que “passará, a partir de hoje, a dar uma resposta importante para o aumento do sucesso escolar, visando as oportunidades formativas agora existentes”.  

“A assinatura deste protocolo inicia um novo clico. Estas oportunidades de ensino valorizam a freguesia abrindo, futuramente, as suas portas a outras empresas e a novos profissionais”, acrescentou o autarca.

Por último, Celeste Simão, vereadora da CMA, fez alusão ao Projeto Educativo Municipal e recordou o compromisso para com os cidadãos do concelho, firmado pelo PS, nas últimas três eleições autárquicas. “Queremos continuar a melhorar a qualidade de vida dos nossos cidadãos, porque não podemos esquecer nunca que os jovens são o futuro, mas também são o presente”, vincou.

A vereadora lembrou ainda “que o investimento na educação terá o seu impacto daqui a dez anos, não será amanhã. Por isso, é tão importante que haja um pacto educativo concelhio, que seja um compromisso de todos”.

Recorde-se que a Câmara Municipal de Abrantes aprovou a assinatura do protocolo para o desenvolvimento no contexto laboral de cursos profissionais de Técnico de Soldadura e Técnico de Manutenção Industrial de Metalurgia e Metalomecânica, a funcionar no próximo ano letivo na Escola Octávio Duarte Ferreira, em Tramagal, na última reunião de câmara, do dia 29 de maio.

Na ocasião, Celeste Simão explicou que o projeto surgiu “tendo em conta as necessidades do tecido empresarial, aquilo que os jovens vão procurando no ensino profissional, como uma oportunidade e tendo em conta todo o trajeto que temos vindo a percorrer, avançou-se com este projeto uma vez que também temos um complexo industrial na zona de Tramagal”, justificou a vereadora, dando conta que as empresas daquele complexo têm tido dificuldade em encontrar mão de obra especializada.

Celeste Simão referiu à Antena Livre que a Escola Básica e Secundária Octávio Duarte Ferreira “oferece” condições para a receção dos cursos profissionais, pois já tem algum “equipamento que dá resposta” aos mesmos.

A vereadora considerou ainda que este poderá ser o início “de um projeto muito bom, assim os alunos apareçam”.

Notícia relacionada:

https://www.antenalivre.pt/noticias/tramagal-empresas-vao-acolher-cursos-profissionais-da-escola-octavio-duarte-ferreira/