Pesquisar notícia
sábado,
02 jul 2022
PUB
Educação

Abrantes: Requalificação do Colégio Nª Senhora de Fátima gera discórdia entre maioria socialista e vereadora do PSD

18/04/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A requalificação e ampliação do Colégio Nossa Senhora de Fátima, em Abrantes, onde será instalado o novo Centro Escolar da cidade, foi hoje um dos temas que norteou a reunião do executivo camarário.  

O ponto, que dizia respeito à aprovação de um procedimento administrativo referente ao concurso público para a realização da obra, contou com aprovação da maioria socialista e da vereadora eleita pela CDU. Já Elza Vitório, vereadora do PSD, votou contra e sugeriu ao executivo que a recuperação do colégio para a instalação do novo centro escolar fosse “repensada”.

No final da reunião, em declarações à Antena Livre, Elza Vitório disse que o PSD tem vindo “a alertar para a redução da população escolar” e explicou: “em julho de 2016 quando foi a minuta de compra e venda [do colégio] nós fizemos perguntas no sentido de repensarmos a situação uma vez que havia a diminuição da população escolar e também questionámos o valor das obras de adaptação do colégio”.

“Consideramos que face ao valor do investimento e à redução da população o projeto deveria ser repensado”, fez notar a vereadora, acrescentando que “o Colégio de Fátima com a requalificação e readaptação vai ficar com menos capacidade para receber alunos do que as escolas existentes”.

Elza Vitório considerou também que a Carta Educativa deve ser “reanalisada, porque já devia de estar pronta desde 2015 e ainda não está. E depois, sendo este um documento estruturante e orientador faz sentido aguardar pela finalização do processo e haver um debruçar sobre o destino a dar ao colégio. Porque há outras soluções para tornar aquele edifício restruturado e requalificado”.

Questionada sobre as soluções que apresenta para o equipamento, a vereadora disse não querer apresentar “soluções para o colégio”. Elza Vitório disse apenas que “é um assunto que terá de ser reequacionado”.

Reunião do executivo camarário de hoje

Por sua vez, João Caseiro Gomes, vice-presidente da CM de Abrantes, disse no decorrer da reunião de câmara que este é um processo encaminhado e que no entendimento da maioria socialista o fim daquele colégio será para dar lugar ao novo Centro Escolar de Abrantes.

No que diz respeito às críticas de Elza Vitório, João Caseiro Gomes disse que existe uma “Carta Educativa aprovada e em vigor e é por essa é que temos de criar critérios e relacioná-los com a criação do centro escolar”.

“Este novo Centro Escolar foi debatido ao longo do tempo e obteve pareceres favoráveis de todas as entidades que temos de consultar (…) Temos assim todas as condições reunidas para podermos dar melhores condições aos nossos alunos, sobretudo àqueles que residem na cidade”, vincou o vereador.

Com um custo total de obra de cerca de 3ME e 11 mil euros, financiado em 85%, no âmbito do pacto assinado com o Programa Operacional do Portugal 2020, o edifício será adaptado e requalificado para receber cerca de 200 alunos provenientes da escola nº1 e nº2 de Abrantes e ainda turmas do ensino pré-escolar.

Recorde-se que a minuta de compra e venda do Colégio Nossa Senhora de Fátima, no valor de 1,6ME foi celebrada no dia 7 de julho de 2016. O contrato foi celebrado entre a Câmara Municipal e a Província Portuguesa do Instituto das Irmãs de Santa Doroteia.

Noticias relacionadas:

http://www.antenalivre.pt/noticias/abrantes-camara-municipal-adquire-colegio-de-fatima-por-16-me

http://www.antenalivre.pt/noticias/abrantes-psd-vota-contra-orcamento-retificado-da-requalificacao-do-colegio-de-fatima