Pesquisar notícia
segunda,
24 jun 2024
PUB
Abrantes

Papelaria Fernandes abriu Cash & Carry na Zona Industrial (c/áudio)

25/05/2023 às 11:30
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O empresário José Henriques abriu, em 2015, a Papelaria Fernandes em Abrantes. Na Av. D. João I, em frente ao Posto de Abastecimento de combustível Alves Bandeira, a loja abriu portas com dois funcionários.
Volvidos 8 anos a Papelaria Fernandes abriu novas instalações e com outro conceito. E passou de 2 para 8 funcionários. A abertura no Parque Industrial de Abrantes foi ontem à tarde e para além da loja de venda direta ao público o empresário José Henriques juntou o armazém e a venda grossista.

O empresário revela que tem as lojas em Lisboa e na Covilhã, mas é Abrantes, ou melhor, Alferrarede Velha, de onde é natural, que é a sua “capital”. E foi em Abrantes, onde teve sempre a empresa sedeada, que pretendeu avançar de forma assertiva.

Como fez questão de salientar na abertura do novo espaço, para o qual convidou clientes, parceiros e amigos, “os outros podem não ter, mas a Papelaria Fernandes tem”, vincando que ele é apenas um intermediário que vai ajeitando o negócio entre os seus colaboradores e os clientes.

José Henriques destacou o facto de ter uma empresa em que ele não “percebe dos produtos”, mas tem quem perceba e quem faça essa ponte fundamental para quem procura este tipo de produtos.

 

José Henriques, Papelaria Fernandes

Não é de estranhar que o empresário tenha avançado para este novo espaço de venda ao público e de armazém grossista porque em 2022, apesar de ser um ano pós pandemia “tivemos um crescimento de 30%.” Pode ser uma percentagem alta, mas o empresário notou que estamos a falar de “produtos” de tostões. Mesmo assim é um valor a ter em conta, tanto mais que o presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, convidado para a abertura não deixou de fazer referência que esta é uma empresa que fatura 3 milhões de euros por ano.

O autarca de Abrantes insistiu na ideia de desenvolvimento sustentado e com uma base muito forte entre os empresários, os parques de ciência e tecnologia, e o ensino superior. E Abrantes conta com esse triângulo que pode vir a ser uma mais-valia numa altura que em termos de território de desenha uma nova região que vai abarcar o Médio Tejo, Lezíria do Tejo e Oeste.

 

Manuel Jorge Valamatos, presidente CM Abrantes

À Antena Livre José Henriques foi claro: “Qualquer investimento que se faça é para crescer.” Mas depois deixou a nota de que, sendo de Abrantes, conhece bem a região em que se insere e, paralelamente, o mercado.

José Henriques revelou que a ideia em 2015 foi arrancar com 2 empregados e, pouco tempo depois, aumentar para três para entrar no mercado “B2B” (business-to-business), ou seja, o modelo de negócio em que o cliente final é uma outra empresa e não uma pessoa física. Em Lisboa, quando pegou na Papelaria Fernandes disse que o foco era o B2C, ou seja, venda em loja ao consumidor individual, mas em Abrantes alterou o conceito e resultou.

“Começámos com o B2B porque contratámos um vendedor que nos deu esse resultado”, afirmou o empresário que revelou o sucesso da loja de Abrantes “senão não estávamos a fazer este investimento.”

Mesmo assim, José Henriques revelou que o modelo B2B é fundamental. E explicou: “começámos o primeiro ano civil com cento e poucos mil euros de vendas e terminamos o ano passado com 745 mil euros.”

Quando a este investimento, numa nave no Parque Industrial, o pensamento foi diferente. “Pensámos em fazer daqui a nossa base e, daqui, partirmos para o resto do país.”

E a aposta pretende também dizer às empresas de Abrantes que, neste segmento, passam a ter uma opção com produto e preços competitivos. “As empresas, nomeadamente, de Abrantes não compram em Abrantes, compram fora. O que estamos a dizer é que em Abrantes temos produto e preços competitivos e que não é preciso ir longe fazer as compras.”

José Henriques, Papelaria Fernandes

 

O empresário diz que a empresa tem 25 mil referências ativas e uma ligação direta com Lisboa. O que quer dizer que caso não exista na loja de Abrantes um qualquer produto, estando na rede, pode estar disponível em 24 horas, porque a Papelaria Fernandes tem uma ligação direta com Lisboa todos os dias.

Para já o novo espaço tem venda o público e venda grossista e o objetivo é, naturalmente, continuar a crescer.

Galeria de Imagens