Pesquisar notícia
domingo,
14 abr 2024
PUB
Abrantes

Obras na Urgência de Abrantes vão avançar. Está assinado o documento que faltava (c/áudio)

21/02/2024 às 10:53
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

As obras de requalificação na urgências da unidade hospitalar de Abrantes, da Unidade Local de Saúde do Médio Tejo vão finalmente avançar.

A empreitada de requalificação e ampliação das Urgências do Hospital de Abrantes viu, finalmente, ser despachado favoravelmente, e assinado pela secretária de Estado do Orçamento e pelo secretário de Estado da Saúde, a portaria de extensão de encargos. O documento já seguiu para publicação em Diário da República e era o documento que faltava entregar ao Tribunal de Contas.

A informação foi avançada pelo presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, na reunião do Executivo Municipal desta terça-feira, dia 20 de fevereiro. À Antena Livre, o autarca disse que “podemos estar a pouco tempo” de ter obra no Serviço de Urgência.

Estão reunidas todas as condições para que a ULS Médio Tejo assine a consignação da empreitada que está adjudicada por um valor de 3,6 Milhões de euros e que agora é esperar que a empresa inicie rapidamente os trabalhos.

Manuel Jorge Valamatos, presidente CM Abrantes

Também a comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo (CUSMT) já reagiu.

“Recebemos agora a informação de que terá sido assinada a portaria de extensão, aguardando única e simplesmente que seja publicada em Diário da República para o processo poder seguir, havendo a garantia de, da parte do concorrente que vai executar as obras, da intenção de, no final de março, princípio de abril, avançar com o início das obras”, disse à Lusa Manuel José Soares, porta-voz da Comissão de Utentes (CUSMT), no final de uma reunião com o Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde (ULS) Médio Tejo.

Segundo o dirigente da CUSMT, as obras na Urgência do Hospital de Abrantes (Santarém), “prometidas e necessárias há anos e anos", têm projeto, financiamento, concurso feito e empresa escolhida para fazer a obra, mas apenas faltava a assinatura de um membro do Governo numa portaria de extensão para que se concretizasse a adjudicação e o consequente início das obras”, o que agora se terá concretizado.

Na reunião de hoje, a CUSMT abordou com o CA da ULS temas como a promoção da saúde pública e projetos em curso ou programados, a atividade assistencial e cuidados médicos de proximidade nos cuidados de saúde primários, as listas de espera para consultas e cirurgias nos cuidados hospitalares, recursos humanos e contratação de prestadores de serviço, instalações, frota de transporte e as obras na Urgência de Abrantes, entre outros.

“Tínhamos colocado previamente na lista de questões a tratar, entre outras, a questão das instalações e da frota de transporte, sendo que há 17 viaturas em concurso no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) num processo que não tem tido evolução sendo os veículos precisos para a prestação de cuidados de saúde de proximidade, mais assistência domiciliária e inter-hospitalar”, indicou, tendo referido “avanços” no caso da urgência de Abrantes.

“Já relativamente às obras na urgência de Abrantes, um processo que terá mais de 20 anos, depois de avanços e recuos, que levou inclusivamente a fazer novo concurso no verão passado, recebemos agora a informação de que terá sido assinada a portaria de extensão”, indicou Manuel Soares, em notícia que saudou.

 Segundo o representante dos utentes, este “é mais um passo que se dá”, tendo afirmado esperar que “desta vez a situação conduza mesmo às obras e à sua conclusão, a bem dos utentes e dos profissionais de saúde”.

 

Manuel José Soares, CUSMT

A requalificação e expansão das Urgências Médico-Cirúrgicas no Hospital de Abrantes iria custar 2,9 milhões de euros (c/IVA), indicou à Lusa o presidente do CA da ULS Médio Tejo, em setembro de 2022, aquando do início das obras de construção das novas instalações das Consultas Externas e do serviço de Gastroenterologia do Hospital de Abrantes, valor que terá subido, entretanto, para 3.6 ME, com os valores atualizados ao dia de hoje.

A ULS Médio Tejo passou a agregar no dia 01 de janeiro de 2024 o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) e o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, assegurando a prestação dos cuidados de saúde nos concelhos de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Sardoal, Tomar, Torres Novas, Vila Nova da Barquinha (todos do distrito de Santarém) e Vila de Rei (distrito de Castelo Branco).

Com população residente na área geográfica de abrangência de cerca 170 mil pessoas (169.274 pessoas), a ULS te 2.780 profissionais e dispõe de três unidades hospitalares (localizadas em Abrantes, Tomar e Torres Novas) e dos serviços de cuidados de saúde primários até aqui assegurados pelo ACES Médio Tejo e pelo Centro de Saúde de Vila de Rei.

C/ Lusa