Pesquisar notícia
quinta,
30 mai 2024
PUB
Mação

Município assinala os 50 anos do 25 de abril com atividades para todos os públicos

10/04/2024 às 11:25
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Câmara Municipal de Mação já apresentou o programa geral de Comemorações que visam assinalar os 50 anos do 25 de Abril.

Segundo informa o Município, “comemoramos sempre Abril mas, este ano, assinalando cinco décadas de Democracia em Portugal, temos um programa que procura ser de evocação, mas também de aprendizagem, de reflexão e de ação”.

Com atividades preparadas para vários públicos, já na próxima sexta-feira, 12 de abril, a comunidade em geral é convidada para assistir, às 21 horas, à Palestra teatralizada a 4 vozes sobre o 25 de Abril, pelo Núcleo de Abrantes da Liga dos Combatentes. Esta atividade decorrerá no Cine-Teatro de Mação.

No dia 19 de abril, é o teatro a subir ao palco do Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, pelas 21H30. “Teatro «Aurora»: Há coisas muito importantes que não vêm nos livros da Escola, mas que não devem ficar por contar. A história de Aurora Rodrigues, na PIDE, é uma delas. O espetáculo de teatro baseia-se em testemunhos reais de quem combateu a Ditadura, em especial o de Aurora Rodrigues. O projeto AURORA foi concebido numa linguagem crua e direta, partindo de testemunhos reais de presos políticos portugueses, de onde nasceu um texto e uma cenografia originais que aludem, literária e visualmente, às referências subversivas da década de '70, transportando a assistência para o imaginário da época”.

Na sinopse pode ler-se: “Uma estudante universitária é presa a 3 de maio de 1973. É levada para Caxias onde, com perversos requintes, é submetida a longos períodos de tortura, às mãos dos inspetores e agentes da PIDE-DGS. Aurora esteve dezasseis dias e dezasseis noites consecutivos, numa cela do Reduto Sul, sem dormir. Foi ostensivamente torturada, humilhada, espancada, agredida e massacrada por lutar contra a Ditadura e defender o fim da Guerra Colonial. Não falou. Agarrou-se às flores e ao seu direito de resistir. A voz era dela e a dignidade também, por muito que lha quisessem tirar”.

Durante o dia haverá sessões para a Escola.

No dia 23 de abril, é Dia do Livro na Biblioteca Municipal.

A Sessão comemorativa, a ter lugar na escola sede do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte, tem início às 9h30 de dia 24 de abril. À noite, nesse mesmo dia, haverá mais uma edição do FestFado com a anfitriã Dora Maria, Rita Ribeiro e outros fadistas, às 21h30, no Cine-Teatro de Mação.

A manhã de dia 25 de abril será ocupada, como habitualmente, com os Passeios da Liberdade: 16.º Passeio Pedestre, 22.º Passeio em Bicicleta e 15.º Passeio Infantil em Bicicleta. Têm início no Largo dos Combatentes e inscrições, horários e mais informações podem ser consultados em https://www.antenalivre.pt/concelhos/inscricoes-abertas-para-os-passeios-da-liberdade.

De tarde, às 15 horas, há Arruada pela SFUM, com paragem e momento evocativo dos 50 anos do 25 de abril junto à Chaimite Palavril.

A inauguração da Exposição de trabalhos das Crianças dos JI e 1.º Ciclo será às 15h30, no Salão Nobre do Cine-Teatro.

A Assembleia Municipal Extraordinária também terá lugar no Cine-Teatro, com início marcado para as 15h45.

A 26 de abril, pelas 21h30, o Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira recebe Cumplicidades – A poesia de Abril.

O filme “Revolução (sem) Sangue” será exibido às 21h30 de dia 27 de abril, no Cine-Teatro de Mação.

Até dia 30 de abril está patente na Galeria Carlos Saramago uma Exposição com documentos vários sobre o 25 de Abril de 1974, entre os quais os livros proibidos pelo Estado Novo.

A Exposição intitula-se "Livros Proibidos na Ditadura em Portugal, O 25 de Abril na Imprensa Local". Trata-se precisamente de um apelo à história de abril, no mês em que se assinalam 50 anos de Liberdade.

Esta Exposição apresenta também a memória de todos os maçaenses. Na sequência do desafio que foi lançado, foram recebidas algumas memórias do 25 de Abril, que são agora partilhadas com todos.