Pesquisar notícia
terça,
27 set 2022
PUB
Concelhos

Festival ao Alto traz Bárbara Tinoco às escadarias do Alto de Santo António (C/ ÁUDIO)

22/08/2022 às 15:22
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Parque do Alto de Santo António, em Abrantes, volta a ser o palco para mais uma edição do Festival ao Alto. Após dois anos de interregno, o 3.º Festival ao Alto tem este ano como cabeça de cartaz a cantora Bárbara Tinoco que irá encher as escadarias do Parque mas há muito mais a acontecer durante os dois dias do evento.

“É um evento jovem, mas aberto a todas as gerações e públicos, num conceito que se desenvolve à volta dos festivais de verão, marcando o final da época estival e antecedendo o novo ciclo do outono e do regresso às aulas”.

O presidente da Câmara de Abrantes recordou que “à semelhança” de tudo o resto, “também este Festival interrompeu” a sua periodicidade mas que “agora volta com uma grande esperança”. E a palavra foi propositadamente escolhida pois o Festival vai realizar-se debaixo da chamada “luz de esperança”. A luz que se acendeu na Torre de Telecomunicações em tempo de pandemia.

Manuel Jorge Valamatos referiu “há muito tempo que olhamos para este espaço como um espaço de pertença dos abrantinos” e que “este Festival também pretende encerrar um ciclo de festividades de verão”.

“Pela proximidade com as escolas secundárias” da cidade, “este é quase um sinal de que é o último fim de semana de festa para a rapaziada que a seguir vai começar a ter escola. Relembrando as duas edições anteriores, o autarca considerou que “foram bem vividas, com muita gente num ambiente familiar e descontraído”.

A diversidade cultural, “que queremos continuar a valorizar”, é uma das características do evento.

Vai estar patente uma exposição de fotografia intitulada “Mapa das Pessoas”, no âmbito da atividade intermunicipal «Caminhos Literários», no jardim em frente à Unidade de Cuidados na Comunidade, roulotes de street food, copos reutilizáveis, atividades e teatro de rua e música música. Pretende-se “dar um espectro de criatividade e originalidade”, bem como um conjunto de divertimentos para proporcionar à comunidade “um Festival diferente que queremos que comece a marcar a nossa agenda no nosso território”.

Voltando a dirigir o discurso para o Parque do Alto de Santo António, Manuel Jorge Valamatos contou que nas edições anteriores encontrou “pessoas que tinham saudades disto aqui mas, o pior, foi encontrar muitos miúdos que nem sequer conheciam este local, bem como algumas pessoas que vieram morar para a cidade”. Daí também o Festival ao Alto “ter esta importância e relevância”.

O vereador Luís Filipe Dias referiu igualmente que este “é o Festival de encerramento de uma temporada, com o Festival das Juventudes, as Festas de Abrantes e agora o Festival ao Alto. São três eventos que têm o condão de não só de qualificação de públicos mas também chegar a largos espectros da comunidade sempre com este espírito jovial, que acompanha este espaço, que é muito descontraído e muito bonito”.

Segundo o vereador, “é também por isso que continuamos a apostar em talentos locais”.

Luís Filipe Dias destacou a apresentação, no Festival, do lançamento do álbum «Running Lights» dos Coiote, uma banda que nasceu em Abrantes e que “é um projeto muito bonito”. Vai ter lugar no dia 9 de setembro, pelas 22 horas e será antecedido pelos dj’s Kiss Kiss Bang Bang que também encerrarão a noite.

No dia 10, “e à semelhança do que aconteceu nos outros anos, temos um nome sonante da música portuguesa”. Desta vez, cabe a Bárbara Tinoco subir ao palco e cantar perante uma escadaria e um jardim repletos de pessoas. Antes do concerto, com início às 22 horas, “teremos novamente dj’s de cá, os Lizard Crew, que começam e encerram a noite”.

Já a anteceder o concerto de Bárbara Tinoco, “mais dois jovens abrantinos que vão apresentar aqui um projeto novo e com o qual temos fortes expetativas”, referiu Luís Filipe Dias ao referir-se aos BeatBros - Brains.&GomesZ, de Francisco Semedo e João Gomes que irão apresentar o seu projeto de Hip-Hop.

 

O parque urbano icónico para muitas gerações, local obrigatório durante o verão devido à localização das Piscinas Municipais na altura, situa-se no coração da cidade e é um espaço ajardinado e arborizado com boas sombras, ladeado por um conjunto de esculturas em ferro. É este o local que se prepara para receber os visitantes na próxima edição do Festival ao Alto.

O Festival ao Alto tem um orçamento de cerca de 30 mil euros, “à semelhança dos anos anteriores”, tem entradas gratuitas e campismo gratuito no ParqueTejo, em Rossio ao Sul do Tejo, mediante marcação prévia.

Na apresentação do Festival é ainda referido que o evento assume como compromissos “encontrar soluções culturais diferenciadoras para reforçar a notoriedade de Abrantes; valorizar espaços improváveis, criando lugares-comuns para a cultura e para a qualificação dos públicos; enaltecer as portas de Abrantes, datadas de 1959, num espaço ainda com grande simbolismo para as gerações que aqui conviveram e se enamoraram; engrandecer o Alto de Santo António como um «pulmão do centro histórico»; confirmar a aposta neste local de (re)encontros da comunidade abrantina, com um vento marcadamente dirigido não só para a(s) juventude(s), após o retumbante sucesso de 2018 e 2019, mas também para o encontro e reencontro da comunidade abrantina”.

Relembrar que em 2020, o Festival ao Alto esteve nomeado para a categoria “Best New Festival”, no âmbito do Iberian Festival Awards, evento ibérico que distingue os melhores festivais de música. Pelo Festival ao Alto já passaram nomes como Carolina Deslandes ou Tiago Nacarato.