Pesquisar notícia
segunda,
06 dez 2021
PUB
Sociedade

Abrantes: Feira de Doçaria de Abrantes vendeu mais de 10.000 Palhas de Abrantes

28/10/2021 às 11:09
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O regresso da Feira Nacional de Doçaria Tradicional de Abrantes, depois da interrupção provocada pela pandemia, encheu a cidade de visitantes e foram vendidas mais de 10 mil unidades de Palha de Abrantes. Organizada pelo Município de Abrantes, em parceria com a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, o evento aconteceu ao longo de três dias com algumas limitações decorrentes da pandemia, como por exemplo o uso de máscara na tenda onde aconteceu a feira ou a proibição de fazer provas ou conceção de doces ao vivo.

A Feira Nacional de Doçaria Tradicional contou com lançamento do livro “Abrantes mais Doce” que tem o objetivo de homenagear os doceiros do concelho, tendo sido distribuído aos expositores pelas mãos do presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos. Foram igualmente criadas e fornecidas aos doceiros abrantinos caixas para a venda da Palha de Abrantes. Um dos pormenores destas caixas é um “chip” com a história do doce conventual de Abrantes.

A Feira de Doçaria ficou ainda marcada pela assinatura do protocolo referente à criação de dois videojogos, utilizando a personagem do “Palhinhas”. Estes jogos destinam-se a crianças dos 3 aos 10 anos e resultam de uma parceria entre a TAGUS e a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA), do Instituto Politécnico de Tomar. Os jogos deverão ser lançados na 20.ª edição da Feira, em 2022.

Já a exposição do “Palhinhas”, distribuída pelo espaço da Feira, contou com a participação de mais de 1.000 crianças que elaboraram 30 trabalhos em cartão nas escolas do pré-escolar e do 1º ciclo do Ensino Básico de Abrantes, preservando e valorizando a identidade territorial através da personagem “Palhinhas”. De notar que no sábado de manhã uma criança de Água Travessa foi à Feira, com a mãe, para “oferecer” ao Palhinhas uma miniatura do Palhinhas feita a partir de uma garrafa de plástico.

A edição deste ano da Feira Nacional de Doçaria Tradicional de Abrantes contou com 22 expositores, 12 representantes do Ribatejo Interior e 10 Nacionais. Provenientes da região Norte, com Amarante e Felgueiras, da Região Centro, com Abrantes, Ovar, Alcobaça, Torres Novas, Sertã, Sardoal, Constância e da Região do Alentejo, com Reguengos de Monsaraz e Montemor-o-Velho.

A particularidade da 19ª Feira Nacional de Doçaria Tradicional foi a novidade da “Doçaria a Pedido”, uma iniciativa focada em apoiar os doceiros locais a escoar os seus produtos, que era possível realizar através de duas vias; Entrega ao Domicílio, através de duas empresas locais, a Recadex e o Jarvas.

Em paralelo a Feira contou com oficinas de doçaria, animação infantil, atividade desportivas e performances. O Agrupamento de Escolas Verde Horizonte de Mação, a EPDRA - Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes e o Rancho Folclórico e Etnográfico de Casais de Revelhos tiveram um papel fundamental, movimentando mais de 50 pessoas nas suas oficinas de doçaria. De Mação chegaram as Enroladas de Poejo com Calda de Chave Dourada, os Docinhos de Mação e o Cremoso de Mel. A EPDRA valorizou o figo através de uns queijinhos com fios da Palha de Abrantes, Queijadinhas Mouriscas e Torta de figo da Índia. E o Rancho de Casais de Revelhos demonstrou que não é apenas de música que se compõe um grupo etnográfico, mas também dos seus costumes e sabores, que atravessam geração em geração, deixando a plateia deslumbrada, com os seus Bolos Lêvedos.