Pesquisar notícia
sexta,
19 abr 2024
PUB
Buscas

Abrantes: Autoridades suspendem buscas para encontrar idoso desaparecido no dia 9 de março (C/ÁUDIO)

16/03/2021 às 19:46
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

As buscas para encontrar o idoso de 80 anos que desapareceu na tarde de terça-feira da semana passada, dia 9 de março, foram suspensas hoje. Ao que a Antena Livre conseguiu apurar numa reunião que juntou as entidades que participaram nas buscas e a família de José Louceiro foi decidido a suspensão das buscas em larga escala, como tem acontecido desde quarta-feira da semana passada, dia 10 de março.

Neste momento aquilo que ficou decidido, e que foi confirmado à Antena Livre por Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara de Abrantes e responsável pela Proteção Civil Municipal, foi a suspensão das buscas. O trabalho de vigilância e acompanhamento desta situação vai continuar a ser feito pelas autoridades policiais, PSP, e pode entrar a Polícia Judiciária, como acontece nestas situações.

Quanto ao grupo alargado de buscas, que envolveu durante seis dias cerca de meia centena de operacionais da PSP, GNR, Proteção Civil, Bombeiros, Sapadores Florestais da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e União das Freguesias de Abrantes e Alferrarede, terminou hoje o trabalho no terreno. De acordo com o presidente da Câmara de Abrantes esta segunda e terça-feira os Bombeiros Voluntários de Abrantes andaram a percorrer as margens do rio Tejo, com barco, no sentido de poder encontrar o corpo do idoso desaparecido.

O caso parece estranho ao cidadão comum, mas de acordo com as autoridades, há várias situações destas no país sem que haja um desfecho, até para “descanso” da própria família. Manuel Jorge Valamatos disse que a partir de hoje as autoridades manter-se-ão atentas, mas foi feito tudo o que era possível fazer. E lembrou a entrada nas buscas de uma unidade de drone da PSP e uma outra, cinotécnica, da Unidade Especial de Polícia.

Manuel Jorge Valatamos, presidente CM Abrantes

Manuel Louceiro, como é conhecido desapareceu na terça-feira da sua residência, em Chainça, tendo sido visto na zona do hipermercado Pingo Doce por volta das 14:30. A confirmação de que era o homem desaparecido foi feita por um familiar depois de visionar as imagens de videovigilância do hipermercado.

A família, aflita, andou na tarde e noite de terça-feira, dia 9, à procura do homem que padecia de Alzheimer. Nas redes sociais partilharam uma fotografia e apelaram à comunidade no sentido de poderem ajudar dando alguma pista sobre um eventual paradeiro do homem.

Na quarta-feira, dia 10 de março, às 08:00 da manhã começaram as buscas em maior escala com envolvimento das forças policiais. As zonas da residência, Chainça, e do avistamento, Pingo Doce, foram os pontos de partida para estas equipas.

Na quinta-feira, sem qualquer pista, a PSP acionou uma equipa de drone, para buscas aéreas, e uma equipa cinotécnica da Unidade Especial de Polícia (UEP). As buscas foram feitas em círculos a partir dos dois pontos iniciais não havendo registo de qualquer pista ou presença do idoso.

Uma semana depois do desaparecimento as buscas foram suspensas cabendo agora às autoridades, PSP e, eventualmente, Polícia Judiciária desencadear os mecanismos para pessoas desaparecidas.

José Louceiro

Fica a nota, se alguém tiver alguma informação que posssa ser uma pista para este desaparecimento deverá contactar a PSP de Abrantes.

Idosa de Barrada continua desaparecida desde 3 de maio de 2020

Há um outro caso de uma idosa de 86 anos que está desaparecida na aldeia da Barrada, concelho de Abrantes, desde o dia 3 de maio de 2020.

Piedade Mourisco residia em Barrada, uma das aldeias que pertence à União de Freguesias de S. Facundo e Vale das Mós.

Ao longo de uma semana de buscas feitas em todo o território da Barrada, que também envolveu uma equipa cinotécnica da GNR, não foi detetado qualquer sinal que indiciasse os motivos do desaparecimento ou o rumo da mulher.

Recorde-se que na altura do desaparecimento, 3 de maio de 2020, a porta de casa da idosa estava aberta e no seu interior estavam todos os seus pertences, incluindo a carteira com documentos e com dinheiro.