Pesquisar notícia
quarta,
24 jul 2024
PUB
CHMT

PCP de Abrantes contra o encerramento da maternidade no fim de semana

9/10/2023 às 16:09
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O PCP de Abrantes reagiu este domingo, através de comunicado, ao encerramento durante o fim de semana, 7 e 8 de outubro, da Urgência de Ginecologia-Obstetrícia e Bloco de Partos da Unidade de Abrantes do Centro Hospitalar do Médio Tejo.

No comunicado os comunistas dão conta que as mulheres que usam o Hospital de Abrantes para as suas consultas de ginecologia ou que estando grávidas programam ali ter o seu bebé, foram confrontadas com a notícia do fecho do bloco de partos e urgência de ginecologia e obstetrícia a partir das 9 da manhã de sábado dia 7 de outubro e durante todo o fim de semana.

O PCP de Abrantes considera inaceitável “esta forma de lidar com os utentes, para mais se tivermos em conta que falamos de mulheres grávidas e que precisam de muita coisa menos de incerteza e ansiedade.”

Numa comunicação curta, a comissão concelhia do PCP de Abrantes manifesta a “sua solidariedade para com as grávidas da área de influência do Centro Hospitalar do Médio Tejo confrontadas com esta situação.”

Recorde-se que na sexta-feira ficou a saber-se que Urgência de Ginecologia-Obstetrícia e Bloco de Partos da Unidade de Abrantes do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) iria ter constrangimentos durante este fim de semana.
A informação foi publicada na página de internet e nas redes sociais do CHMT e indicava que das 09h00 de sábado, dia 7 de outubro, às 09h de segunda-feira, 9 de outubro, a Urgência de Ginecologia-Obstetrícia e Bloco de Partos da Unidade Hospitalar de Abrantes do CHMT vão estar encerrados ao exterior, apenas assegurando prestação de cuidados às utentes já admitidas na Instituição.

O CHMT deixou ainda a indicação que “as grávidas da área de influência do CHMT que entrem em trabalho de parto deverão ligar para a linha SNS 24 (808 24 24 24) para saber qual o Serviço de Urgência da região para o, qual se devem dirigir, no âmbito do plano “Nascer em Segurança” no SNS. Em caso de emergência, deverão ligar 112.”