Pesquisar notícia
sexta,
09 dez 2022
PUB
Portagens

Utilizadores da A23 e A25 antecipam para dia 17 uma marcha lenta contra as portagens

8/11/2022 às 12:25
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Plataforma P’la Reposição das Scut na A23 e A25 decidiu antecipar para dia 17 a marcha lenta contra as portagens, com o objetivo de tentar encontrar-se com o Presidente da República no dia seguinte.

Em nota de imprensa enviada à agência Lusa, esta entidade que agrega várias instituições e associações de luta contra as portagens nas antigas Scut [vias sem custo para o utilizador] explicou que a decisão se prende com o facto de estar prevista, para o dia 18, uma visita do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, à região, designadamente ao concelho de Pinhel, no distrito da Guarda.

Na nota, a Plataforma acrescentou que vai procurar encontrar-se com Marcelo Rebelo de Sousa, no sentido de o “sensibilizar para a importância e necessidade da reposição das Scut na Beira Interior (A23, A24 e A25)”.

Deste modo, a marcha lenta, que estava agendada para dia 18, passa para o dia 17, contando com colunas de veículos, que partem de várias localidades em direção à rotunda norte do Fundão, na saída da A23.

As colunas de Castelo Branco e Guarda partem às 16:00, com saída do Museu e da Rotunda do G, respetivamente.

A coluna de Belmonte parte às 16:30, com saída do Largo do Auditório Municipal.

Já a coluna da Covilhã tem saída marcada para as 17:00, a partir do Campo das Festas, unindo-se depois às colunas da Guarda e Belmonte, com destino à rotunda norte da A23 no Fundão, onde também se juntará a coluna de Castelo Branco.

Nesta informação, a Plataforma também referiu que “ignora as recentes declarações do Governo sobre uma eventual redução do preço das portagens na Beira Interior no primeiro trimestre de 2023”, mas reiterou que tal já devia ter ocorrido na anterior legislatura.

A Plataforma P'la Reposição das Scut A23 e A25 integra sete entidades dos distritos de Castelo Branco e da Guarda, nomeadamente a Associação Empresarial da Beira Baixa, a União de Sindicatos de Castelo Branco, a Comissão de Utentes Contra as Portagens na A23, o Movimento de Empresários pela Subsistência pelo Interior, a Associação Empresarial da Região da Guarda, a Comissão de Utentes da A25 e a União de Sindicatos da Guarda.

Além destas, há várias outras entidades que estão representadas no Conselho Geral, que é um órgão consultivo.

A A23, também identificada por Autoestrada da Beira Interior, liga Guarda a Torres Novas (A1).

A A25 (Autoestrada Beiras Litoral e Alta) assegura a ligação entre Aveiro e a fronteira de Vilar Formoso.

Lusa