Pesquisar notícia
quinta,
18 jul 2024
PUB
Médio Tejo

ULS reduz lista de espera de Imunoalergologia em mais de 75%

28/05/2024 às 16:58
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O serviço de Imunoalergologia da Unidade Local de Saúde (ULS) Médio Tejo, instalado em Torres Novas, reduziu no espaço de um ano em mais de 75% o tempo e o número de doentes em lista de espera, anunciou a ULS.

Em comunicado, a ULS Médio Tejo, que agrega os hospitais de Abrantes, Tomar e Torres Novas, no distrito de Santarém, indica que o serviço de Imunoalergologia “registou nos últimos onze meses um assinalável reforço da sua atividade assistencial”, o que “permitiu reduzir o tempo e o número de doentes em lista de espera para consulta em mais de 75%”.

O “maior impulso desta recuperação”, sublinha a ULS, “registou-se nos últimos sete meses, sob a liderança da nova Diretora de Serviço”, a médica Marta Alves, “que assumiu como objetivo limpar a lista de espera e garantir o cumprimento dos Tempos Máximos Garantidos de Resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS) a muito curto prazo”.

Na nota é referido que no final de setembro a ULS Médio Tejo “tinha em lista de espera para consulta da especialidade de Imunoalergologia 1.004 utentes”, entre consultas de adultos e pediátricas e divididas entre referenciações pelos cuidados de saúde primários e consultas internas de seguimento na consulta externa hospitalar.

No “período de meio ano – de outubro de 2023 a 30 de abril de 2024 –, foram realizadas perto de um milhar de consultas (989, no total)”, indica a ULS.

Ainda segundo a ULS, depois de ter sido atingido o “pico máximo” da lista de espera para primeiras consultas referenciadas pelos cuidados de saúde primários em agosto de 2023, com 512 pessoas a aguardar uma consulta da especialidade, em abril de 2024 o número de doentes à espera de consulta de Imunoalergologia era “cinco vezes menor, totalizando 101 utentes”.

Já no que diz respeito aos tempos médios de espera para acesso a estas consultas, “em maio do ano passado a lista de espera ascendia a praticamente 18 meses (526 dias), tendo atingido o seu pico máximo em outubro, com 620 dias de espera”.

“No final do mês passado [abril], os tempos para consulta da especialidade de Imunoalergologia da ULS Médio Tejo atingiram o mínimo de onze meses, de 135 dias – um valor muito próximo do objetivo de cumprir o critério dos 120 dias seguidos a partir do registo do pedido da consulta no sistema informático ‘Consulta a Tempo e Horas’, realizada pelo médico assistente dos cuidados de saúde primários”, e “cumprindo assim os tempos máximos garantidos de resposta do SNS”, lê-se no comunicado.

Citado na nota, o presidente do Conselho de Administração da ULS Médio Tejo, Casimiro Ramos, sublinha que a redução em quase 80% do tempo de espera para consultas de Imunoalergologia “significa que mais utentes estão a receber o cuidado médico de que precisam de forma mais rápida e eficiente, impactando positivamente na sua saúde e qualidade de vida”.

Também citada no comunicado, a diretora de Serviço de Imunoalergologia destaca, por outro lado, o “aumento significativo na procura por primeiras consultas, especialmente relacionadas com a patologia da asma, afetando todas as faixas etárias”.

"Diante deste cenário, torna-se crucial otimizarmos ainda mais a eficiência da nossa consulta e garantirmos que todos os doentes recebem o atendimento médico necessário de forma rápida e eficiente”, salienta.

A Imunoalergologia é a especialidade médica que se dedica ao diagnóstico, prevenção e tratamento das doenças alérgicas e das doenças que comprometem as defesas do organismo.

Lusa