Pesquisar notícia
quinta,
18 ago 2022
PUB
Região

Ourém vai ter acesso mecânico ao castelo da Vila Medieval

21/07/2022 às 11:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Câmara de Ourém aprovou a contratação de serviços para elaborar um projeto para construir um acesso mecânico ao castelo, anunciou hoje aquela autarquia do distrito de Santarém.

O procedimento, aprovado na última reunião de executivo municipal, prevê também uma intervenção "centrada na estabilização do edifício e da encosta envolvente da sede da Junta de Freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias, localização idealizada para o ponto de partida do referido acesso mecânico”, refere uma nota de imprensa.

Segundo o Município, o projeto pretende “facilitar o acesso turístico ao Castelo de Ourém e assegurar condições de segurança da encosta” que suporta o edifício da Junta de Freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias”, que “já foi alvo de diversas intervenções, no entanto, apresenta várias patologias que urge compreender e resolver”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquerque (coligação PSD/CDS-PP Ourém Sempre), esta intervenção é “muito desejada e de extrema importância”.

“Pensamos que, em aproximadamente um ano, teremos em mãos um projeto capaz de resolver estas duas situações, que irão dinamizar o fluxo de turistas na Vila Medieval de Ourém”, acrescentou, citado no comunicado.

Na mesma reunião da Câmara, foi aprovada a abertura de um concurso para aquisição de dois autocarros elétricos para circuitos urbanos de Fátima e de Ourém.

Os veículos terão a capacidade de, respetivamente, 30 e 16 lugares, estando também contemplada a instalação e fornecimento de dois carregadores elétricos nas duas cidades.

Com um investimento superior a 712 mil euros, a autarquia pretende responder às “carências existentes na rede de transportes públicos de passageiros concelhia, beneficiando a mobilidade nas cidades de Ourém e Fátima no que respeita às deslocações para locais de residência, de trabalho, estabelecimentos de ensino e zonas comerciais”.

Esta iniciativa, que ainda será votada em Assembleia Municipal, visa “reforçar a rede de transporte público de passageiros no concelho, assim como fomentar uma mobilidade mais limpa, com melhorias na qualidade de vida das cidades e dos seus habitantes”.

Lusa