Pesquisar notícia
terça,
23 jul 2024
PUB
Belver

Ministro da Administração Interna assistiu a exercício «Aldeia Segura» em Alvisquer (c/áudio e fotos)

9/06/2023 às 10:59
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O ministro da Administração Interna esteve em Gavião esta semana na apresentação do DECIR do Alentejo e conheceu o dispositivo preparado para fazer face a um verão que se espera muito complicado.

Este ano o comando da AEPC do Alentejo está dividido em quatro comandos sub-regionais, já que aos comandos do Alto Alentejo, Alentejo Central e Baixo Alentejo junta-se o Alentejo Litoral.

José Luís Carneiro esteve acompanhado pela secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, pelo presidente da ANEPC, Duarte Costa, e pelo comandante nacional da ANEPC, André Fernandes, para além dos comandantes do Alentejo. Depois de assistirem à apresentação do DECIR foram conhecer o novo tanque de abastecimento de meios aéreos, construido com financiamento.

Mas toda a comitiva deslocou-se de seguida para Alvisquer, uma pequena aldeia situada nas imediações da freguesia de Belver onde a Proteção Civil Municipal organizou um exercício “Aldeia Segura, pessoas seguras”.

José Luís Carneiro, muito interventivo, quis saber como é que estava organizada a aldeia, como é que era dado o alerta, quem emite o alerta, quem indica que as pessoas devem deslocar-se para o ponto de encontro.

Bruno Marques, coordenador municipal de Proteção Civil explicou que havendo um alerta emitido pelo posto de comando, o oficial de segurança da aldeia, que conhece todos os habitantes, toca o sino da igreja a rebate, sinal para os cidadãos se deslocarem para a associação de Alvisquer. É ali que têm todas as condições para poderem passar umas horas.

Depois a GNR e os Bombeiros de Gavião simularam o transporte para a associação de pessoas com mobilidade reduzida.

De realçar que estas situações não são evacuações de emergência. São ações que podem ser colocadas em prática para evitar situações de emergência e que permitem às autoridades coordenar e planear o ataque ao fogo sem ações de emergência junto dos civis.

António Zeferino, vice-presidente da Câmara de Gavião, destacou a importância destas ações para que os habitantes conheçam o que é este programa. E é importante porque “ontem, na implementação, em 30 residentes da aldeia tivemos aqui 29 pessoas. Isso demonstra o interesse e a preocupação com o flagelo dos incêndios.”

O vereador agradeceu ainda o empenhamento do oficial de segurança, Eurico Ventura, pela importância que tem na execução do plano de segurança. 

António Zeferino, vereador Proteção Civil CM Gavião

José Luís Carneiro agradeceu também ao oficial de segurança com agradecimento pelo trabalho voluntário, como autoridade máxima da aldeia, nesta matéria de Proteção Civil. É que este “Aldeia segura, pessoas seguras” não é apenas para executar em caso de incêndio. Trata-se de um dispositivo que pode ser acionado em caso de qualquer tipo de catástrofe.

José Luís Carneiro, ministro Administração Interna

O ministro da Administração Interna ficou a saber, na apresentação do DECIR, pela voz do presidente da Câmara, José Pio, que Gavião tem 33 aldeias com poucos habitantes num vasto território. E se as questões de segurança são importantes a autarquia, através da Proteção Civil Municipal, implementou em 29 destas aldeias o programa “Aldeia segura, pessoas seguras”.

Alvisquer foi a 20.ª aldeia a ter definido o plano de ação. Ficam a faltar mais 9 para a conclusão de todos os processos no concelho.

O ministro recordou a experiência de Pedrogão e as implicações que esse ano de 2017 teve nas mudanças necessárias em Portugal, em matéria de Proteção Civil.

Este exercício vem na sequência destes graves incidentes. E o MAI adiantou ainda que estes exercícios acabam por ser o reflexo efetivo de que a frase “a Proteção Civil somos todos nós” não é apenas um slogan.

José Luís Carneiro, ministro Administração Interna

José Luís Carneiro esteve em Gavião na apresentação do dispositivo de combate a incêndios rurais do Alentejo. De 01 de julho até 30 de setembro – ‘nível delta’, a fase considerada mais crítica de incêndios e que mobiliza o maior dispositivo -, o DECIR da região Alentejo vai contar com 1.369 operacionais, 194 equipas, 360 veículos e 10 meios aéreos.

Os centros dos meios aéreos vão ficar sediados em Beja, Ourique, Moura (Baixo Alentejo), Évora (Alentejo Central), Ponte de Sor, Portalegre (Alto Alentejo) e Grândola (Alentejo Litoral).

 

 

Galeria de Imagens