Pesquisar notícia
quarta,
17 ago 2022
PUB
Região

Centro Hospitalar do Médio Tejo reforça quadros com 11 médicos especialistas

5/08/2022 às 16:59
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) anunciou hoje a contratação de 11 médicos especialistas no âmbito de um concurso que abriu 25 vagas para reforçar os quadros dos hospitais de Abrantes, Tomar e Torres Novas, no distrito de Santarém.

Questionada pela Lusa, a administração do CHMT disse que “foram dadas esta semana as boas-vindas aos 11 novos especialistas médicos que vieram reforçar os quadros da instituição”, precisando que quatro são especialistas de Medicina Interna, dois de Pediatria, um de Psiquiatria, um de Anestesiologia, um de Nefrologia, um de Patologia Clínica e um especialista em Medicina Física e Reabilitação.

“Apesar de não terem sido preenchidas a totalidade das vagas autorizadas, é muito significativo o CHMT ter preenchido a totalidade das quatro vagas da especialidade de Medicina Interna, bem como o reforço de dois especialistas na área da Pediatria, preenchendo igualmente as vagas que estavam autorizadas”, disse à Lusa o presidente do conselho de administração.

Em “áreas especialmente carenciadas a nível nacional, como é o caso da especialidade de Anestesiologia ou Psiquiatria, também o CHMT conseguiu atrair especialistas para reforçar a capacidade assistencial à população do Médio Tejo”, frisou Casimiro Ramos.

No concurso aberto pelo Governo, no final de junho, para a contratação de médicos a nível nacional, o CHMT foi autorizado a contratar 25 especialistas - entre os quais se evidenciavam as quatro vagas em Medicina Interna, as duas em Pediatria e duas em Psiquiatria, a que somavam um em cada uma das restantes áreas clínicas, entre elas a Ginecologia e Obstetrícia, cuja vaga não foi preenchida.

Casimiro Ramos entende que"este reforço de especialistas vai permitir aumentar a capacidade assistencial à população do Médio Tejo”, sublinhando que "este ano, claramente, o CHMT vai superar a capacidade de resposta face a 2019 - um ano recorde a nível assistencial em todo o Serviço Nacional de Saúde” (SNS).

Neste concurso nacional, em que todos os hospitais do SNS foram autorizados a reforçar os seus quadros, “o CHMT evidenciou-se como a primeira escolha de vários especialistas médicos de áreas muito carenciadas a nível nacional, como é o caso da Medicina Interna, Pediatria, Anestesiologia e Psiquiatria", afirmou o administrador hospitalar, para quem a atratividade do CHMT é uma “realidade incontestável”.

“Acreditamos que estes profissionais escolheram o CHMT porque sabem que aqui encontrarão todas as condições para desenvolver a sua missão”, afirmou o representante, destacando a “qualidade das equipas de profissionais” e o “nível dos equipamentos e infraestruturas, bem como no âmbito da investigação e desenvolvimento”.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 266 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, a par da Golegã, da Lezíria do Tejo, também do distrito de Santarém, Vila de Rei, de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

Lusa