Pesquisar notícia
quarta,
06 jul 2022
PUB
Política

MIUFAC ganha eleições para a União de Freguesias de Alvega e Concavada (C/ÁUDIO)

27/03/2022 às 22:11
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Movimento de Independentes da União de Freguesias de Alvega e Concavada (MIUFAC) ganhou este domingo as eleições para esta Assembleia de Freguesia.

O MIUFAC conseguiu 491 votos, cinco eleitos, o PS perdeu a junta de freguesia, tendo ficado com 369 votos e 4 eleitos e a CDU ficou no terceiro lugar com 79 votos, não conseguindo eleger nenhum membro para a Assembleia de Freguesia.

Em termos percentuais o MIUFAC faz 51,22%, o PS 39,30% e a CDU 8,41%. De um total de 1678 inscritos, houve 55,96% de votantes e uma abstenção de 44,04%.

Mesmo assim houve um regista de 4 votos em branco e 6 votos nulos.

Desta forma António Moutinho será o novo presidente da União de Freguesias de Alvega e Concavada, tendo em segundo lugar Eduardo Jorge e em terceiro Clara Vicente.

O MIUFAC juntou na mesma lista os nomes que integraram as listas de PSD e Bloco de Esquerda em setembro do ano passado. O MIUFAC apresentou António Moutinho (foi o cabeça de lista do PSD) como candidato a presidente da União de Freguesias, seguindo-se Eduardo Jorge (foi o cabeça de lista do Bloco de Esquerda, como independente). Depois foram ainda apresentados os nomes de Clara Vicente e Joaquim Catarrinho.

Na sexta-feira, à Antena Livre, António Moutinho traçou as prioridades em caso de vitória, a começar pela reorganização administrativa da freguesia ou dos serviços da freguesia, colocando Alvega e Concavada no mesmo patamar, no que ao serviço da freguesia diz respeito. A requalificação da Praça da República e do Jardim de Concavada foram outras propostas que o movimento apresentou.

António Moutinho, já esta noite, mostrou satisfação pela vitória, agradeceu aos eleitores e espera agora os procedimentos administrativos para a tomada de posse e para assumir este desafio.

António Moutinho, presidente eleito da UF de Alvega e Concavada

Nas eleições autárquicas de 26 de setembro, o PS, que recandidatou José Felício, venceu a corrida àquela União de Freguesias do concelho de Abrantes por 23 votos de diferença, elegendo três elementos, tantos quantos o PSD, a segunda força política mais votada, e tantos quantos o BE.

As três propostas apresentadas pelo PS para formação de executivo na União de Freguesias de Alvega e Concavada foram sempre chumbadas por BE e PSD, que acabaram por pedir renúncia de mandato e antecipar o cenário de novas eleições, o que se viria a confirmar em janeiro, em despacho assinado pelo secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho.

Na altura, em declarações à Lusa, José Felício descartou a ideia de formar executivo com pessoas “em quem não tem confiança”, ou seja, um executivo de acordo com o proposto pelos restantes dois partidos, integrando, além do presidente socialista, o cabeça de lista do PSD, António Moutinho, e o cabeça de lista do BE, Eduardo Jorge.

O partido socialista propôs ainda, durante o processo, que a presidência da Mesa da Assembleia de Freguesia fosse detida pelo PSD e pelo BE, o que também foi recusado.

Com os resultados de hoje, nove das 13 freguesias do concelho de Abrantes ficam com dirigentes do PS: Martinchel, Carvalhal, Fontes, Pego, União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, União de Freguesias de São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo, Bemposta, Mouriscas, e União de Freguesias de São Facundo e Vale das Mós.

O PSD voltou a conquistar a União de Freguesias de Aldeia do Mato e Souto e os independentes conquistaram três freguesias: Tramagal, Rio de Moinhos e, agora, a União de Freguesias de Alvega e Concavada.

C/ Lusa