Pesquisar notícia
terça,
19 out 2021
PUB
Política

Autárquicas/ Sardoal: PSD apresenta candidatos e pede votação para 4.º vereador (C/ ÁUDIO)

23/08/2021 às 17:09
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A apresentação dos candidatos do PSD aos órgãos autárquicos de Sardoal decorreu no sábado, num Centro Cultural Gil Vicente com limitação de lugares devido à pandemia.

Para além dos candidatos, a cerimónia contou com a presença de Luís Marques Mendes, ex-dirigente social-democrata, com Isaura Morais, vice-presidente do Partido e João Moura, presidente da distrital do PSD.

Presenta notada e referida por todos foi a de Fernando Moleirinho, antigo presidente da Câmara de Sardoal, eleito nas listas do PSD.

Foi Pedro Rosa, presidente da Comissão Política Concelhia de Sardoal que deu início aos discursos da tarde e falou dos candidatos do PSD que “espelham a experiência e o empreendedorismo que se espera de quem quer abraçar a causa pública e o trabalho em prol do próximo”.

Afirmou que os candidatos do PSD “são sardoalenses que conhecem bem o concelho e as freguesias onde estão inseridos” e que “exemplos de proximidade, de trabalho, de persistência, resiliência e conhecimento da realidade coletiva e individual da comunidade, são determinantes no perfil dos candidatos autárquicos”.

Falando diretamente para Miguel Borges, candidato à Câmara Municipal de Sardoal e que avança para um terceiro e último mandato, Pedro Rosa disse que estas “são as características que o definem” e que “outros poderiam ter feito diferente mas duvido que conseguissem mais e melhor”.

O presidente da Comissão Política Concelhia, vereador no atual mandato autárquico, adiantou ainda que “conhecemos exatamente as necessidades e potencialidades do Sardoal e das suas freguesias” e disse estarem “cientes das dificuldades que se nos deparam”. O também diretor da campanha do PSD no concelho confirmou que o Partido “preparou a entrega de listas a todos os órgãos autárquicos, contando com mais de 150 candidatos, em que a esmagadora maioria são independentes”.

 

João Moura, presidente da Comissão Política Distrital, referiu “a importância do que está cima da mesa nestas nestas eleições autárquicas”. Declarou ser “muito importante votar no Miguel Borges” porque, segundo disse, “Miguel Borges tem sido um dos autarcas mais incansáveis de Portugal na luta que tem sido a coesão territorial”.

 

Isaura Morais, vice-presidente da Comissão Política Nacional, precisou que é “em autarcas como o Miguel Borges que o PSD encontra a sua força”. Destacou a “qualidade de vida e bem-estar” e disse “não ter a menor dúvida que esta é a preocupação constante do Miguel desde que está em exercício de funções. Refiro-o porque sou testemunha presente da defesa que ele faz dos seus cidadãos e deste seu território”. Isaura Morais falou ainda dos desafios que se aproximam nos próximos quatro anos para as autarquias com a delegação de competências, tema que em Sardoal já foi completamente aceite. “Até as praias e portos”, gracejou Miguel Borges.

 

Foram depois apresentados os candidatos do PSD às Juntas de Freguesia e Paulo Casola volta a encabeçar a lista à Junta de Alcaravela. Dora Santos é candidata a Santiago de Montalegre, Duarte Batista à Junta de Valhascos e César Grácio é o cabeça de lista à Junta de Freguesia de Sardoal.

Miguel Pita Alves volta a ser o candidato do PSD à presidente da Assembleia Municipal de Sardoal. Falou de amor pela sua terra mas também do projeto autárquico que iniciou com Miguel Borges e que diz “querer levar até ao fim” pois, como afirmou, “o que me move é o Sardoal, o que nos move é o Sardoal”. Prometeu ainda que as sessões da Assembleia Municipal continuarão a ser transmitidas em direto nas redes sociais.

 

LMM e o seu regresso a Sardoal no apoio a Miguel Borges

Luís Marques Mendes, militante do PSD e ex-líder do Partido, começou por dar uma palavra aos quatro candidatos às Juntas de Freguesia e, muito especialmente, a César Grácio, candidato à Junta de Sardoal “porque é o que tem um combate um pouco mais difícil” e a quem pediu que acreditasse na vitória.

Luís Marques Mendes contou depois as razões que o fizeram estar de novo presente em Sardoal e todas elas, segundo disse, “têm a ver com Miguel Borges” a quem apelidou de “autarca competente”.

 

No final, Luís Marques Mendes pediu aos sardoalenses que Miguel Borges obtenha uma votação reforçada nestas eleições “porque é um autarca que sabe o que quer , sabe o que o concelho precisa e está já muito à frente”. O antigo líder dos social-democratas lembrou que faltam quatro anos para completar um círculo e que “é necessário uma votação renovada e reforçada” para poder ter mais poder na defesa do concelho a nível nacional.

Miguel Borges pede o 4.º vereador para continuar a ter Pedro Rosa na equipa

Mas o discurso da tarde estava reservado ao candidato à Câmara Municipal de Sardoal. Miguel Borges começou mesmo por apelar ao reforço na votação para que Pedro Rosa possa continuar a fazer parte da equipa, visto que entra na quarta posição na lista que se candidata. “Pedro, eu quero que tu continues vereador. Vamos lutar e trabalhar até à nossa última gota de suor para que possamos ter quatro vereadores”, disse o candidato, falando diretamente para Pedro Rosa.

Voltando oito anos atrás, Miguel Borges identificou as necessidades do concelho de Sardoal, relembrou a obra feita e falou de uma linha que tem vindo a ser construída “e que não foi pisada”.

Não escondeu que “temos que lutar contra algumas adversidades” e, mencionando a obra destes últimos anos, declarou que “nem tudo é perfeito, nem tudo está bem, nem tudo é tão maravilhoso como gostaríamos que fosse”. É “por isso que estamos cá e nos candidatamos por mais quatro anos. O nosso objetivo foi por 12 anos”.

Mas ao longo destes anos, Miguel Borges assumiu que foram “perdendo apoios, perdemos gente. Perdemos alguns que estavam connosco”. E explicou que tal facto aconteceu porque “achavam que tinham privilégios especiais. Não tinham. Nunca tiveram. E quando eles perceberam que eram tão sardoalenses como os outros, independentemente da cor política que defendem, viraram-nos as costas e rumaram outro caminho. Temos muita pena. Para nós, os sardoalenses são todos iguais. Preferimos perder apoio do que perder a honra e a dignidade”.

“Força, empenho, dedicação, trabalho e honestidade” foi que o candidato prometeu.

Sem nunca referir nomes nem outro partidos políticos, Miguel Borges confessou que “não tem sido fácil esta vida”. Adiantou que “como somos pessoas de bem e quem não se sente, não é filho de boa gente, temos sofrido bastante. Temos sofrido com aquilo que se diz e nós sabemos quão injusto que é. Temos sofrido com a mentira, com a falsidade, com aquilo que não tem absolutamente nada a ver com a política”.

 

Seguem Miguel Borges na lista à Câmara Municipal, Jorge Gaspar, Patrícia Rei, Pedro Rosa e Cláudia Dores Costa.

Miguel Pita Alves volta a ser o candidato à Assembleia Municipal de Sardoal.

O mandatário da candidatura do PSD aos órgãos autárquicos em Sardoal é Ezequiel Cunha dos Anjos.

Galeria de Imagens