Pesquisar notícia
quarta,
20 out 2021
PUB
Política

Autárquicas: Eleito do Chega para a Câmara do Entroncamento renunciou, número dois toma hoje posse

14/10/2021 às 12:07
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O cabeça de lista do Chega à Câmara Municipal do Entroncamento eleito nas autárquicas do passado dia 26 de setembro, Diamantino Graça, renunciou ao cargo, indo hoje tomar posse o seu número dois, confirmou a presidente da concelhia.

Isabel Sousa disse à Lusa que recebeu uma carta de renúncia de Diamantino Graça, a qual fez chegar à Assembleia Municipal do Entroncamento (distrito de Santarém), que hoje dará posse aos órgãos eleitos, com a indicação de que Luís Forinho, número dois da lista, será o vereador do Chega no executivo municipal.

Nas eleições realizadas a 26 de setembro, o Partido Socialista voltou a vencer (32,5%), perdendo, contudo, a maioria absoluta ao eleger três dos sete elementos do executivo municipal, o qual contará, ainda, com três vereadores do PSD (31,7%) e um do Chega (11,2%).

Contactada pela Lusa, a distrital de Santarém do Chega afirmou que o vereador eleito “pediu a sua renúncia por motivos pessoais”, adiantando que Luís Forinho foi nomeado número dois por reunir “as qualidades necessárias”, pelo que a sua “subida” contou com a “aprovação e apoio” da Comissão Política Distrital.

Diamantino Graça disse, contudo, à Lusa que “aconteceu algo grave” que o levou a renunciar ao cargo, frisando que nada tem a ver com o partido, mas sim “com pessoas do partido”.

“Não consigo lidar com a mentira, as ameaças, a coação”, disse, sem querer detalhar.

Diamantino Graça afirmou sentir-se mal para com quem votou em si, frisando que explicou a situação aos eleitores que o contactaram pessoalmente e que o fará igualmente ao presidente do Chega, André Ventura, se este quiser conhecer os motivos na origem da sua renúncia.

O antigo ferroviário afirmou que a sua militância ativa vai depender da existência de um contacto do partido, sublinhando que poderia ter assumido o cargo como independente, mas não o fez.

“Não cuspo no prato onde comi”, declarou, acrescentando estar “de consciência tranquila” e com a noção de que trabalhou “imenso” para que o Chega tivesse o resultado obtido no Entroncamento.

“Só posso dizer que se passou algo para eu sair”, afirmou.

Isabel Sousa disse à Lusa desconhecer qualquer situação com qualquer pessoa do partido que pudesse ter originado a renúncia, frisando que esta lhe foi comunicada com o argumento de um “motivo de força maior”, que associou a questões pessoais.

A presidente da concelhia afirmou encarar esta renúncia “com naturalidade”, assegurando que em nada altera a “vontade de trabalhar” da “boa equipa” do Chega no Entroncamento.

Além do eleito na Câmara Municipal, o Chega passou a contar com três deputados na Assembleia Municipal do Entroncamento.

O município continua a ser liderado pelo socialista Jorge Faria, que cumprirá o seu terceiro mandato.

Lusa