Pesquisar notícia
quarta,
27 out 2021
PUB
Política

Abrantes: Comissão Política do PSD acusa executivo de “falta de estratégia” e de “medidas avulsas”

21/01/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

João Salvador Fernandes, Rui Santos e Tânia Branco

A Comissão Política da Secção de Abrantes do Partido Social Democrata (CPS) fez este sábado um balanço do último mandato autárquico onde acusou o executivo, de maioria PS, “de falta de estratégia” e de levar por diante “medidas avulsas”.

Rui Santos, presidente da CPS, enumerou vários problemas em várias áreas, começando pela política fiscal aplicada no concelho.

Com a política fiscal aplicada, entende o PSD que “não há de maneira nenhuma uma fixação de população. São medidas que consideramos avulsas e que em nada vêm aumentar o desenvolvimento do nosso concelho".

Rui Santos afirmou que “não há medidas de natalidade” e que “o concelho está a perder habitantes. É necessário que hajam mais nascimentos, trazer mais pessoas para cá e para isso é preciso haver incentivos. E esses incentivos começam pela política fiscal”.

No que diz respeito ao tema da Segurança, o presidente da CPS referiu que foi “mais uma vez o PSD que trouxe o tema à ribalta (…) é de realçar que com a nossa intervenção o policiamento nas ruas de Abrantes começou a ser maior”. Contudo, considera que deverá “haver uma maior articulação” entre a autarquia e as forças de segurança.

O açude foi novamente referenciado na sessão, tendo Rui Santos lamentado que “passado mais de ano e meio, o açude continue exatamente na mesma (…) É completamente desajustado estarmos à espera de um orçamento para reparar um açude que é tão importante para a nossa zona ribeirinha, atendendo os milhares de euros gastos”. Quanto à poluição no rio Tejo, o responsável disse “que a autarquia” anda a “reboque do PSD”. “Se bem se recordam tem sido o PSD e alguns cidadãos interessados que têm alertado para aquilo que se tem vindo a passar no rio Tejo”, salientou.

Na sessão de hoje, a CPS acusou o executivo de Abrantes de falta de “estratégia” na área do Turismo.

Rui Santos deixou algumas questões: “que obras têm sido realizadas na zona de Aldeia do Mato e Souto para aproveitar a praia fluvial?” e “o que foi feito para melhorar o parque de campismo de Martinchel?”

O presidente da CPS adiantou ainda que a estação de canoagem de Alvega tem estado encerrada: “ por acaso das duas vezes que lá fomos estava fechada. É no mínimo caricato”.

Outros assuntos elencados disseram respeito ao Orçamento da Câmara Municipal para 2017. Rui Santos afirmou que “o orçamento sofreu um aumento. Aumento esse que foi devido aos fundos comunitários".

“Não conseguimos perceber porque é que só no ano de 2017, ano de eleições autárquicas, que vão ser realizadas todas as obras com os fundos comunitários. Quando é de conhecimento que haviam fundos que já podiam ter sido utilizados em 2016 (…) são campanhas de captação de voto”, salientou.

O responsável fez ainda referência à greve, da passada quinta-feira, dos alunos da Escola Dr. Manuel Fernandes, tendo adiantando que “tudo o que se está a passar é gravíssimo. Se a escola fechar é responsabilidade do Governo, mas a autarquia não se pode alhear dessa responsabilidade, pois tanto a senhora presidente, como a senhora vereadora, sabiam do que se estava a passar”.

Por sua vez, João Salvador Fernandes, da CPS, acusou o executivo de Abrantes de não fornecer atempadamente informações à oposição: “o executivo não tem uma compreensão justa e razoável do que é o estatuto de direito à oposição em termos de fornecimento de informação. A informação é, tendencialmente, apresentada em cima da hora, ou com pouca antecedência, especialmente quando as matérias são complexas”.

Em resposta à Antena Livre, Rui Santos reafirmou que PSD irá apresentar candidatos em todas as freguesias do concelho nas próximas Eleições Autárquicas.

Quanto às notícias que vieram a público sobre os eleitos locais pelo PSD e a relação que têm com a CPS, Rui Santos disse que este era “um não assunto” e que o “PSD tem várias vozes na Câmara, na Assembleia Municipal, tem a sua própria comissão, militantes e simpatizantes. Muitas vozes mas um só rumo – o melhor para o concelho de Abrantes”.

Dia 4 de fevereiro, às 11h00, na sede do partido, irá ser apresentado oficialmente o candidato à Câmara Municipal pelo PSD o arquiteto António Castelbranco.