Pesquisar notícia
segunda,
04 jul 2022
PUB
Educação

Já chegou o Festival das Juventudes (C/ÁUDIO e FOTOS)

6/05/2022 às 17:07
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Foi esta sexta-feira, 6 de maio, que o Festival das Juventudes teve a sua primeira edição no parque de S. Lourenço, em Abrantes.

Na parte da manhã teve lugar a feira de oferta formativa, que se prolonga até às 19h, e conta com a presença de diferentes escolas secundárias de Abrantes, como é o caso da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, o Agrupamento de Escolas Nº 1 e a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes.

Na feira de oferta formativa também se encontram espaços de instituições como a Cruz Vermelha Portuguesa, a Proteção Civil, a Tagusvalley, a GNR, a PSP, do próprio Regimento de Apoio Militar de Emergência de Abrantes (RAME), da Câmara Municipal de Abrantes e do IEFP.

Esta feira que contou com a ajuda das “nossas associações de estudantes”, teve também esta manhã uma parte de entretenimento. Alunos do curso de Artes Visuais da Escola Secundária Solano de Abreu encontravam-se a fazer desenho por observação, como forma de mostrarem a jovens do ensino básico um pouco do trabalho que fazem ao longo dos três anos. Paredes com grafities são outra realidade que se pode encontrar nestes período matinal.

O presidente da Câmara, Manuel Valamatos, esteve presente no Festival das Juventudes e acredita que este não é apenas para os jovens, mas também “para os pais” e avós “é para toda a comunidade”.

 

Manuel Jorge Valamatos, presidente CM Abrantes

Os presentes neste festival têm boas expectativas para o festival e que de facto seja um mais valia para o futuro dos que aqui vêm visitar esta feira de oferta formativa, assim como para os estudantes do ensino secundário que participaram na realização do festival.

Estudantes da Escola Secundária Solano de Abreu e da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes acreditam que este festival é importante na divulgação de informação sobre as instituições escolares que existem em Abrantes e que muitos jovens, por vezes "não sabem que existem".

Instituições como a Tagusvalley sentem que estes festival devia ser anual, sentindo a importância que tem para estes jovens e para as próprias instituições. "A quantidade de informação é estupidamente grande" dificultando a sua absorção e "esta atividade de ir à procura das pessoas", especialmente após "estes últimos dois anos" ajuda a facilitar na comunicação.

 

Homero Cardoso, Tagusvalley

Nas bancas os jovens podem encontrar diferentes atividades, algumas feitas até "para quebrar o gelo" inicial. Desde robôs, rodas da sorte estes jovens e até o jogo das damas em grande escala, os jovens encontram aqui diversas atividades.

 

Catarina, estudante ESTA

Este festival acaba assim não só por responder aos mais novos, como também a estas instituições que acabam por conseguir passar a sua palavra e dar a conhecer os seus trabalhos ao jovens aqui presentes.

Chefe Nelson Amaral, PSP

Na parte da manhã contaram também com zonas de pintura em grafite, feitas por Kevin e Sérgio Fernandes, com espaços de street food, com estudantes a apresentar uma coreografia e uma zona com o Centro de Recolha Oficial (canil/ gatil) Intermunicipal de Abrantes. A EPDRA disponibilizou ainda atividades desportivas como escalada, slide e tiro ao arco.

A entrada para este festival é livre.

Maria Francisca Carvalho