Pesquisar notícia
sábado,
23 out 2021
PUB
Economia

Pinhal Maior e Câmara de Comércio Portugal-China assinam acordo (C/ÁUDIO)

18/05/2021 às 09:51
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Pinhal Maior – Associação de Desenvolvimento do Pinhal Interior Sul e a Câmara de Comércio de Pequenas e Médias Empresas Portugal-China (CCPC-PME) assinaram na sexta-feira, 14 de maio, um protocolo de cooperação.

Este protocolo é idêntico aos que a CCPC-PME tem vindo a assinar com outras entidades, como aconteceu já em 25 de janeiro com a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. Aliás, foi dali que saiu a possibilidade de avançar com este acordo com a Pinhal Maior, uma vez que Mação, Vila de Rei e Sertã já estavam na rede de contactos da CCPC-PME. Agora, com a Pinhal Maior, entram os concelhos de Oleiros e Proença-a-Nova.

Com o objetivo de fomentar esta colaboração, a Pinhal Maior e a CCPC-PME pretendem: a procura e seleção, em cada país, de projetos e iniciativas que possam conduzir a ações de cooperação conjunta; a difusão e intercâmbio regular de informação sobre as atividades desenvolvidas por ambas instituições bem como sobre programas e iniciativas que possam contribuir para o reforço da cooperação, através da manutenção atualizada de uma carteira de oportunidades existentes; o apoio à organização, promoção, divulgação e participação mútua em Feiras e Mostras, Conferências Temáticas bilaterais e ações de transferência de tecnologia/bolsas de contacto empresariais em áreas de interesse de acordo com a especialização produtiva do Pinhal Interior Sul; a participação em missões externas conjuntas cujos objetivos se enquadrem no presente Protocolo de colaboração; e a colaboração em ações que configurem oportunidades de penetração em mercados externos e o apoio ao desenvolvimento de projetos inovadores conjuntos de cooperação.

Y Ping Chow, presidente da Câmara de Comércio de Pequenas e Médias Empresas Portugal-China explicou como é que pode haver o intercâmbio de negócios.

Y Ping Chow, presidente CCPC-PME

O responsável por esta câmara de comércio revelou que já há uma ideia de possíveis interesses chineses na região. Trata-se da agricultura biológica, ou melhor, dos produtos transformados a partir dos biológicos.

Y Ping Chow, presidente CCPC-PME

Vasco Estrela, o presidente da Pinhal Maior espera que este protocolo avance para ações concretas. O também presidente da Câmara de Mação revelou que este território é deprimido, mas que tem um enorme potencial e daí a possibilidade de os empresários chineses poderem vir alavancar negócios nestes municípios.

Vasco Estrela frisou que há também empresas da região com capacidade para poderem avançar com a colocação dos seus produtos na China.

Vasco Estrela, presidente Pinhal Maior

Y Ping Chow salientou a possibilidade de haver empresários chineses com interesse em aproveitar os pacotes de financiamento da União Europeia na Agricultura. Mas, salientou, que para estes empresários entrarem em Portugal tem de haver condições em Portugal. E depois acrescentou ainda que os investimentos, a acontecerem, são sempre grandes e é preciso avaliar capacidades para os trazer.

Y Ping Chow, presidente CCPC-PME

Vasco Estrela explicou depois os projetos que estão a ser desenvolvidos pela Pinhal Maior na área da agricultura biológica. E avançou o autarca, se em Mação se pode falar dos frescos, que têm dificuldades de transporte e armazenamento. Mas destacou o trabalho que está a ser desenvolvido em Vila de Rei ou Proença-a-Nova com os produtos já transformados.

E é aqui que se poderão abrir portas para a comercialização destes produtos fora de portas. É por isso que Vasco Estrela referiu que tem de haver bases para que a agricultura nestes concelhos tenha este salto. Não vai resolver os problemas, mas pode ser uma grande ajuda para o desenvolvimento destes territórios.

Vasco Estrela, presidente Pinhal Maior

Y Ping Chow referiu no final que se há zonas em Portugal, no interior, com pouca população, na China é o contrário. E deixou uma nota de que também pode haver fluxo de imigrantes a entrar nestes territórios, se o governo português facilitar a legalização. O presidente da Câmara de Comércio disse que na China não há só gente rica para vir em busca dos vistos gold, há também mão de obra que pode querer vir à procura de outro futuro.

Y Ping Chow, presidente CCPC-PME

A Pinhal Maior é uma associação privada que visa a realização de interesses intermunicipais dos concelhos de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei, entre eles o intercâmbio e cooperação com associações e organismos nacionais ou estrangeiros que prossigam os mesmos objetivos.

Já a Câmara de Comércio de Pequenas e Médias Empresas Portugal-China tem como missão institucional o fomento e dinamização das relações económicas e comerciais entre a República Portuguesa e a República Popular da China, e procura, particularmente, acrescentar valor às atividades dos associados, fornecendo qualificações para a internacionalização e estímulo das exportações.

Notícia Relacionada: Médio Tejo assina protocolo com Câmara de Comércio de Pequenas e Médias Empresas Portugal-China

Galeria de Imagens