Pesquisar notícia
quarta,
17 ago 2022
PUB
Cultura

VI FICOC trouxe disco sound tocada em Carrilhão (C/ ÁUDIO)

25/07/2022 às 12:55
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A sexta edição do FICOC - Festival Internacional do Carrilhão e do Órgão da CICO passou por Abrantes e Constância.

No domingo, 24 de julho, teve lugar na Encosta da Barata, em Abrantes, um concerto de música disco e de carrilhão. Intitulado, por isso mesmo, “Disco-Carillon”, foi concebido e executado por Ana Elias, do Centro Internacional de Carrilhão e de Órgão, ou CICO, sediado em Constância.

O concerto decorreu integrado no VI Festival Internacional de Carrilhão e de Órgão, mais uma vez de iniciativa do CICO. Mas foi também parte da programação do projeto Encosta Viva, a decorrer na Encosta da Barata, até ao final do mês de Agosto.

Ana Elias disse que este concerto foi “uma estreia mundial do novo projeto da CICO que se chama Disco-Carillon” e que “foi desenvolvido durante os confinamentos da pandemia”.

A diretora artística da CICO explica que estava “fechada em casa, sozinha com a minha pequenina e não sabia bem o que fazer, além de brincar com ela”. Mas foi nas horas de sono da filha que Ana Elias decidiu aproveitar o tempo “e fazer algo novo para o Carrilhão e algo que chegasse a camadas mais jovens mas, ao mesmo tempo, que chamasse pessoas de outras idades”.

Foi das tentativas de “alinhar o carrilhão a faixas sonoras pré-gravadas” que nasceu este projeto. No entanto, confessa, “a escolha do «Disco-Carillon» não foi a primeira”. Antes, aventurou-se pelo rock e até mesmo pelo metal, “mas isso chegaria apenas a umas camadas mais específicas e eu queria tentar chegar a todas ao mesmo tempo”. Aí, lembrou-se que a música disco “funciona tanto para os mais jovens como para os menos jovens”. Colocou as mãos na massa e focou-se em músicas conhecidas dos anos 70 e 80. Procurou versões das músicas na internet “para me inspirar” e acabou por escolher nove temas, “dos mais emblemáticos dos anos 70 e 80. “Comprei as faixas sonoras, dediquei horas e horas e horas em frente do computador, aprendi como se trabalha música em computador e passei muitas horas a fazer arranjos no carrilhão para as fundir com a música pré-gravada”.

Curioso com esta adaptação de disco sound para carrilhão? Então deixamos-lhe aqui um pouco do que poderá ouvir numa próxima oportunidade. YMCA dos Village People em carrilhão? Vamos a isso...

YMCA dos Village People tocado no carrilhão LVSITANUVS pelas mãos de Ana Elias

 

Recorde-se que Constância possui o maior e mais pesado carrilhão do mundo, o Carrilhão LVSITANVS, relativamente ao qual se têm proferido excelentes opiniões tanto pela sua estética como pela sua conceção e sonoridade. Este instrumento que faz as delícias de quem o ouve, vai despertando também, e em simultâneo, expectativas e desejos de novas experiências na área da musicalidade. Durante o VI FICOC, vai poder ainda assistir a mais um concerto com o uso de faixas sonoras pré-gravadas a acompanhar o som acústico do Carrilhão. Será em Abrantes, na quinta-feira, 28 de julho, e tem como tema “Carrilhão e Electrónica”.

Mas o FICOC ainda tem muitas atividades a decorrer. Fica o programa.