Pesquisar notícia
quinta,
21 out 2021
PUB
Concelhos

II Encontro Internacional de Piano: “Sardoal tem 500 anos de um microclima cultural com provas dadas”

19/06/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Sardoal volta a estar no centro do mundo ao piano, durante sete dias, de 30 de junho a 6 de julho, com grandes obras, escolas pianísticas e interpretações.

O Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, recebeu na sexta-feira, a apresentação do II Encontro Internacional de Piano. Miguel Borges, Presidente da Câmara Municipal, e Manuel Araújo, pianista e na qualidade de subdiretor artístico e docente na Academia Internacional de Música Aquiles Delle Vigne, foram os responsáveis pela apresentação do evento.

O II Encontro conta com a presença de alguns dos mais conceituados músicos a nível mundial: os professores Aquiles Delles Vigne, Adriano Jordão e Wolfgang Holzmair.

“Investimos na cultura. Ao investir na cultura, investimos nas pessoas, nos sardoalenses, no aumento da qualidade de vida e no desenvolvimento económico”, iniciou Miguel Borges.  

“Manuel Araújo toca por todo o mundo e veio tocar ao Sardoal. Apaixonou-se pela beleza da nossa vila e pelas suas características. Sardoal tem 500 anos de um microclima cultural com provas dadas”, referiu o presidente.

O pianista Manuel Araújo viu no Sardoal “potencialidade para fazer aqui o Encontro Internacional de Piano”, salientou o Presidente de Câmara, elucidando que a edição anterior foi “uma aposta ganha”.

“A cultura para nós é importante como é a educação, os transportes, a saúde. Estão todos no mesmo patamar. Julgamos que a cultura é fundamental para a qualidade de vida das pessoas”, aludiu Miguel Borges.

O presidente da Autarquia avançou ainda que este ano o Encontro Internacional de Piano vai ter uma novidade: será introduzido um piano nas três capelas existentes na vila, desde o largo do Pelourinho até ao Centro Cultural. “Quem percorrer esta avenida vai ouvir pianistas a tocar piano diariamente”, finalizou.

Manuel Araújo começou por explicar que ao longo do seu percurso como músico encontrou várias localidades idênticas à de Sardoal e explicou o porquê da sua potencialidade: “estamos num ambiente bucólico e com edifícios históricos que ajudam a inspirar para o ensino e para as artes”.

“O evento no ano passado foi uma loucura, mas foi muito importante porque serviu para conhecer depressa as potencialidades e os problemas logísticos de Sardoal. Foi possível conhecer tudo o que [a vila] teria disponível para fazer um encontro maior. Este ano, quase triplicamos o número de participantes”, esclareceu Manuel Araújo.

Este evento cresceu e traz muitos participantes de vários países, como por exemplo o músico de renome, o professore Aquiles Delles Vigne. No entanto, a grande novidade deste ano é a presença de Wolggang Holzmair, diretor da Sommerakademie de Salzburgo. “Conseguimos atrair cá o diretor da Sommerakademie, de Salzburgo, que é uma das instituições mundiais mais importantes da referência da música”, adiantou ainda Miguel Araújo.

“Quase que não acredito que conseguimos reservar um bocadinho da agenda desse senhor para estar presente a assistir ao encontro no Sardoal”, finalizou o pianista.

Este ano, o Encontro conta novamente com atribuição do prémio Jovem Talento, que oferece bolsas de estudo a dois pianistas. Os pianistas vão ter oportunidade de mostrar o seu talento durante os sete dias do Encontro e ficar alojados em casas de famílias sardoalenses.

Na edição de 2017, o Encontro Internacional de Piano conta com um orçamento autárquico de 6 mil euros.

“As coisas têm que crescer com muita calma. Temos que manter o alicerce para daqui a 20 anos se continuar a falar do Encontro Internacional de Piano”, terminou Miguel Borges, convidando todos a participar.