Pesquisar notícia
quinta,
20 jun 2024
PUB
Mação

Maria João Raushummann celebra 50 anos de carreira

18/05/2023 às 16:11
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Maria João Raushummann assinala em 2023 os 50 anos da sua carreira. Vive atualmente em Mação, terra do seu pai e é neste concelho que vai dar palco a vários momentos no âmbito desta comemoração, entre 2023 e 2024.

O primeiro momento, que marca o início das comemorações dos seus "50 anos com a Dança, em Portugal", terá lugar no próximo sábado, 20 de maio, às 16h00, no Cine-Teatro de Mação.

O evento será evocativo e retrospetivo.

Os bilhetes são gratuitos podendo ser levantados na Câmara Municipal de Mação durante a semana e, sábado, a partir das 15h00, na bilheteira do Cine-Teatro.

Maria João Raushummann começou a dançar em 1962. Em 1969 entrou no Conservatório Nacional de onde saiu diplomada, em 1973, com o Curso de Dança / Bailarinos. Refere, por graça, que ao longo da sua carreira, como bailarina profissional atuou para, praticamente, todos os presidentes da República Portuguesa, com exceção do atual.

Em 1978 fez a primeira abordagem à coreografia, criando um solo de Bailado Clássico, dançado em sapatilhas de ponta, sobre música do Concerto nº.1 de Tchaikovski. O local que escolheu para o estrear foi, contra tudo e contra todos, as Festas de Santa Maria de Mação.

Assim, em 1978, Mação viu pela 1.ª vez Bailado Clássico e refere que "foi pelo meu pé e pela minha mão, que entrou o Bailado em Mação. Rima e é verdade".

Nesse período, ingressou na Escola de Dança da Fundação Calouste Gulbenkian, onde trabalhou com vários Mestres de Dança Portugueses e Estrangeiros. Em 1981 abriu o seu primeiro Estúdio de Dança, em Lisboa, e nessa altura deu início, também, aquele que viria a ser um modo de vida durante 35 anos, professora de Dança.

Como empresária, em 1988, fundou a Escola de Ballet Mª João Raushummann em parceria com Fernando Schaller. A Escola tinha cinco secções abertas: duas em Lisboa (Av. Novas) e (Telheiras), uma na Póvoa de Santa Iria, outra na Amadora e a última em Alfragide. Durante os 24 anos em que esteve aberta, foi a maior Escola de Dança privada do país.

Em 2009 deu como encerrada a sua carreira como bailarina profissional. Tinha, então, 50 anos de idade. Em 2012, com o falecimento do seu parceiro e companheiro fiel de jornada, encerrou a Escola de Ballet e o Grupo Projeto de Dança.

Mudou-se entretanto para Mação.

Em 2023 faz 50 anos ao serviço da Dança em Portugal. Refere que lhe parece ser o momento ideal para reiniciar a sua atividade, adiantando que "reentro em cena, esperando poder contribuir dentro das minhas competências para alargar os horizontes da Pedagogia e da Cultura em Mação, fazer evoluir as mentalidades e proporcionar alguns momentos de felicidade às pessoas".

É atualmente professora da disciplina de Introdução às Artes do Espetáculo, na Universidade Sénior de Mação e projetos não lhe faltam envolvendo crianças e adultos.