Pesquisar notícia
quarta,
21 fev 2024
PUB
Mação

Margarida Lopes é a nova vice-presidente da Câmara (c/áudio)

15/01/2024 às 12:33
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Margarida Lopes é a nova vice-presidente da Câmara Municipal de Mação. O despacho de nomeação é desta segunda-feira, já o novo vereador vai ser conhecido na reunião do executivo municipal de dia 24, altura em que vai tomar posse.

Margarida Lopes, vice-presidente CM Mação

Já se sabe que, de acordo com a legislação, o presidente da Câmara vai convidar o cidadão Luís Mário Marques, número cinco da lista do PSD em 2021, a assumir o lugar. Caso não aceite seguir-se-á a próxima da lista, a primeira suplente, Tânia Pires. Seja quem for, há uma decisão que Vasco Estrela já tomou, o vereador não entrará a tempo inteiro, sendo que os pelouros de António Louro vão ser redistribuídos pelo presidente e pelos dois vereadores em permanência, Margarida Lopes e Vasco Marques.

O vereador e vice-presidente da autarquia de Mação era também o presidente da Associação dos Produtores Florestais de Mação (Aflomação) que criou a empresa AZR para gerir as Áreas Integradas de Gestão da Paisagem (AIGP) do concelho o que criou uma incompatibilidade. Nesse sentido António Louro, que se perfilava como candidato do PSD às eleições autárquicas de 2025, entendeu seguir a sua vida na oportunidade única para o concelho com a gestão do território florestal. António Louro terminou o seu mandato, oficialmente, na quinta-feira, dia 11 de janeiro tendo assumido as funções exclusivas na Aflomação na sexta-feira, dia 12.

Com a saída de António Louro, as áreas de responsabilidade que tinha, por delegação de competências, voltaram a Vasco Estrela que, durante o fim de semana, elaborou o despacho de nomeação de Margarida Lopes como vice-presidente da autarquia.

António Louro desempenhava as funções de vice-presidente da Câmara de Mação e tinha responsabilidade dos seguintes pelouros: Ambiente; Paisagem e Floresta; Prevenção de Fogos Florestais; Proteção Civil; Águas e Saneamento; Coordenação de Obras Municipais; Coordenação do Estaleiro Municipal; Salubridade Urbana e Higiene; Serviço de Informação Geográfica; Jardins, Parques e Espaços Verdes; Coordenação de Requalificação de Património Histórico Concelhio.

 

Vasco Estrela, presidente CM Mação

Vasco Estrela disse à Antena Livre que não estava à espera desta decisão do seu vice-presidente, mas sublinha que compreende e que era uma situação que podia acontecer. O presidente disse que o “o António [Louro]explicou-me os motivos, que não do conhecimento público” e reforçou que o Município vai dar todo o apoio ao projeto das AIGP, tal como acontecia até agora.

“O apoio não é a ele em concreto, mas é um apoio para que o grande projeto das Áreas Integradas da Gestão da Paisagem sejam uma realidade”, indicou o presidente da Câmara de Mação.

 

Vasco Estrela, presidente CM Mação

António Louro, em declarações à Antena Livre, no último dia como vereador (quinta-feira, dia 11 de janeiro), fundamentou a sua decisão com o grande projeto que o “governo colocou à disposição de Mação”, que são as AIGP. E Mação tem nove projetos de intervenção na paisagem, em todas as freguesias do concelho. Por outro lado, as AIGP são nada mais nada menos do que o que António Louro tem defendido ao longo dos últimos 20 anos como a chave para mudar a gestão do território florestal e agrícola que permita gerar riqueza, novamente, e constituir uma forma de evitar novos grandes incêndios que destruam o território.

E o, até aqui vice-presidente do Município de Mação, explica que finalmente houve um governo que para além da legislação, colocou ao lado dos territórios o pacote financeiro de milhões de euros para ajudar a promover esta mudança. Desta forma a Aflomação criou a empresa AZR para gerir estas AIGP.

António Louro é o presidente da Aflomação, detentora do capital desta empresa. Como tal isto criou uma incompatibilidade com as funções de vereador.

António Louro era visto como o potencial candidato do PSD às próximas eleições autárquicas de 2025, cenário que o próprio confirmou que a tempo era um dos seus objetivos pessoais.

Mas há um peso maior da vida de António Louro: a floresta. E o próprio disse à Antena Livre que se andou 20 anos a “pregar” uma solução e agora “tem nas mãos” essa solução não poderia voltar as costas a sua luta de duas décadas.

Assim, afirma que com tristeza, renunciou à política autárquica, vereador e eventual candidato a presidente da Câmara, para se dedicar a tempo inteiro à Aflomação, à AZR e à revolução que as AIGP vão criar no território de Mação.

António Louro, ex-vereador CM Mação

Com estas alterações, Margarida Lopes assume a vice-presidência da Câmara de Mação e Tânia Pires, primeira suplente da lista do PSD nas eleições de 2021, é a nova vereadora da autarquia maçaense, tendo havido também a redistribuição de pelouros.