Pesquisar notícia
quarta,
21 fev 2024
PUB
Médio Tejo

Incêndio na maternidade do Hospital de Abrantes sem feridos. Não passou de um susto (c/áudio)

31/12/2023 às 17:22
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Um incêndio deflagrou ao início da tarde deste domingo, último dia do ano, no piso da maternidade do Hospital de Abrantes. Ao que tudo indica o fogo foi motivado por uma avaria num equipamento informático. Não há qualquer vítima a registar.

Em declarações à Antena Livre o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Abrantes, André Teodoro, confirmou que foi dado um alerta para incêndio no hospital de Abrantes, via comando sub-regional da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil às 12:23, tendo sido de imediato acionado diversos meios para o local.

A mesma fonte indicou que de Abrantes foram acionados quatro veículos, ao mesmo tempo que eram também acionadas as corporações de Sardoal e Constância com uma viatura cada.

Quando os operacionais chegaram ao hospital verificaram que o fogo tinha sido extinto por funcionários do Hospital de Abrantes, pelo que foram desmobilizados os meios de Constância e Sardoal que nem chegaram ao teatro de operações. Pelo que estiveram no teatro de operações 4 viaturas e dez operacionais dos Bombeiros de Abrantes e ainda uma patrulha da PSP também de Abrantes.

O incêndio ocorreu no 5.º piso do Hospital de Abrantes (distrito de Santarém), onde se localiza o serviço de obstetrícia e ginecologia, e teve como origem “um equipamento informático” que ardeu. A Antena Livre sabe que ardeu o computador da sala de enfermagem da maternidade, onde não estava ninguém uma vez que o serviço estava encerrado até às 9 da manhã desta segunda-feira.

Quando os bombeiros chegaram ao local confirmaram que o fogo estava extinto e os funcionários do hospital já estavam a proceder à ventilação natural do espaço, tendo essa ação sido reforçada pelos meios dos bombeiros.

Fonte do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), ao qual pertence o Hospital de Abrantes, adiantou que a administração da unidade já abriu um inquérito para averiguar as causas do incêndio.

A mesma fonte explicou que foram os próprios profissionais de saúde que conseguiram apagar as chamas, tendo, posteriormente, os bombeiros, procedido à extração de fumos.

Às 15 horas, a enfermeira-diretora do Centro Hospitalar do Médio Tejo, Piedade Pinto, reagiu à ocorrência e confirmou aos jornalistas que sequência deste fogo não houve vítimas a registar, uma vez que o serviço da maternidade se encontrava encerrado desde sábado. Piedade Pinto confirmou ainda que vai ser feito um inquérito para aferir as causas do fogo e disse que seria provável que a maternidade de Abrantes apenas abra na terça-feira, dia 2 de janeiro, uma vez que há a necessidade de limpeza do espaço. Embora o fogo não tenha sido grande houve libertação de CO2 e de pó, pelo, que é necessário que seja feita uma limpeza a cargo já dos serviços hospitalares.

Piedade Pinto, enfermeira-diretora CHMT

Foi um susto, os meios foram acionados, mas localmente a ocorrência foi resolvida pelos profissionais do hospital. A maternidade, que tinha previsão de abertura às 9 da manhã de dia 1 de janeiro manter-se-á encerrada pelo que as grávidas que necessitem terão de recorrer ao Hospital de Santarém.