Pesquisar notícia
terça,
07 dez 2021
PUB
Concelhos

ESPECIAL ABRANTES: No feriado municipal os números do concelho e a variação (2010/2018)

14/06/2020 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Abrantes assinala este domingo, 14 de junho, mais um feriado municipal. Trata-se do 104.º aniversário da elevação da Notável Vila de Abrantes à categoria de Cidade. Se 1916 é o ano de elevação a cidade o foral de Abrantes é muito mais antigo, data de 1179. Tinha 19 freguesias até à recente reestruturação administrativa do país. Agora são 13: O concelho de Abrantes está dividido em 13 freguesias: Abrantes (São Vicente e São João) e Alferrarede [sede de concelho]; Aldeia do Mato e Souto; Alvega e Concavada; Bemposta; Carvalhal; Fontes; Martinchel; Mouriscas; Pego; Rio de Moinhos; São Facundo e Vale das Mós; São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo [urbana] e Tramagal.

O município de Abrantes é limitado a norte pelos municípios de Vila de Rei, Sardoal e Mação, a leste por Gavião, a sul por Ponte de Sor e a oeste por Chamusca, Constância, Vila Nova da Barquinha e Tomar.

Comecemos então por olhar para os dados facultados pela PORDATA relativos aos anos de 2010 e 2018 (os dados mais recentes).

Ao nível da população o concelho tem 35.608 habitantes e com o indicador de que por cada 1000 residentes, 12 são estrangeiros. Há outro dado que indica que por cada 100 residentes, há 11 jovens com menos de 15 anos, 61 adultos e 28 idosos com 65 ou mais anos.

Em paralelo, em 2010 estes valores eram superiores. Abrantes tinha 39.637 habitantes.

Abrantes tem uma área territorial de 714,7 Km2, pelo que a densidade populacional era de 55,5 em 2010 e atualmente é de 49,8.

Já no que diz respeito à população ativa (15-64 anos) o valor anda nos 60,5 (61,6 em 2010) e nos idosos (mais de 65 anos) o valor é de 28,3 (25,6 em 2010), pelo que o índice de envelhecimento (idosos por cada 100 jovens) é de 254 (200 em 2010).

Também o número de residentes estrangeiros baixou. Em 2010 eram 652 (1,6%) e em 2018 o número era 412 residentes (1,2% em relação à população residente).

Ainda ao nível da população nasceram 210 bebés e morreram 542 pessoas, ou seja, um saldo natural de -332 (- 256 em 2010, ano em que nasceram 269 bebés e morreram 525 pessoas). Contas feitas, Abrantes tem 255 idosos por cada 100 jovens, mais 97 idosos do que a média nacional.

Abrantes registou 85 casamentos (menos 18 quem em 2010) e também menos divórcios 46 (valor ainda não homologado). Em 2010 foram 77 os divórcios registados no concelho.

Por cada 100 residentes, com 15 ou mais anos, há 53 pensões atribuídas pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações.

Em relação a 2010 Abrantes mantém o hospital (que este domingo dia 14 vai receber a Medalha de Mérito Nacional) e o mesmo número de farmácias: 15.

Apresenta 14 alojamentos turísticos, mais 10 do que em 2010 e no que diz respeito aos bancos e agências bancos e caixas económicas são nove (menos dez que em 2010). Tem 43 caixas multibanco (em 2010 tinha 56).

Ao nível dos alojamentos familiares clássicos o número (ainda não oficial) é de 25.679 (em 2010 era 25.483) e, em 2018, teve 17 edifícios novos para habitação familiar (50 em 2010). Mas o valor do custo por m2 nas áreas de habitação baixou dos 876 euros, em 2010, para 796, em 2018. A média nacional neste ano era de 1.192 euros.

Os beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) eram 1.103 (menos 234 que em 2010) e os desempregados inscritos nos Centros de Emprego 1.409 (menos 751 que em 2010).

Passando agora ao ensino, atualmente Abrantes tem 4.724 alunos matriculados nos ensinos pré-escolar, básico e secundário.

Abrantes tem 22 jardins de infância (33 em 2010), 15 escolas do 1.º ciclo (31 em 2010), três escolas do 2.º ciclo (eram quatro em 2010), cinco estabelecimentos do 3.º ciclo do ensino básico (eram seis em 2010) e três estabelecimentos do ensino secundário (eram quatro em 2010).

O número de alunos do ensino não superior é de 4.724 (em 2010 eram 6.971) e no ensino superior são 323 (eram 428 em 2010). Há ainda a registar uma instituição de ensino superior no concelho, a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes.

Noutras áreas, Abrantes apresenta um museu, zero ecrãs de cinema (em 2018 o Millenium não tinha sessões e o Cineteatro S. Pedro também não funcionava). Mas, mesmo assim, apresentou 73 espetáculos ao vivo (dados não oficiais).

No que diz respeito aos investimentos municipais em cultura e desporto, em 2018 teve uma percentagem de 10,1% quando em 2010 tinha sido de 12,9%.

A nível financeiro 1085€ é quanto ganham em média os trabalhadores por conta de outrem no município, 82€ abaixo do ganho médio a nível nacional.

Ainda ano nível económico Abrantes apresentava no último ano dos dados 3.077 empresas não financeiras (menos duas que em 2010) e o número de empregados nestas empresas era de 7.937 (em 2010 eram 8.658).

Ainda segundo estes dados da PORDATA Abrantes tinha, em 2018, 355 trabalhadores na administração pública (em 2010 eram 407).

Nas contas públicas, em 2018 a Câmara Municipal apresentava o saldo financeiro positivo: +1.339 mil € (receitas: 25,7 Milhões €; despesas: 24,4 Milhões €).

20% das despesas da C.M. foram destinadas à cultura e desporto, valor superior ao de 2010 (13% do total das despesas).

3% das despesas do município são relativas ao ambiente, cinco pontos percentuais abaixo do valor registado a nível nacional (8%). Os serviços recolheram em média 56,7 kg de resíduos por habitante (em 2010 essa recolha apresentava os valores de 66,2 kg).

Ainda segundo os dados a criminalidade diminuiu de 32,4 para 23,5 crimes por mil habitantes, no que foram registados pelas polícias. Recorde-se que Abrantes tem PSP e GNR.

Estes números são divulgados no âmbito do 10.º aniversário da PORDATA (projeto da Fundação Francisco Manuel dos Santos), que ao longo de 2020 divulga uma série de retratos estatísticos sobre cada um dos 308 municípios portugueses, fazendo-o para assinalar os respetivos feriados municipais.

Revela a Fundação Francisco Manuel dos Santos que mesmo com as celebrações municipais mais limitadas, como acontece hoje em Abrantes, a PORDATA continua com esta iniciativa.

Os dados facultados à Antena Livre são os de 54 indicadores-chave, do município de Abrantes, baseados em mais de 20 fontes oficiais, que comparam dados de 2010 com a realidade mais recente (2018).