Pesquisar notícia
quinta,
21 out 2021
PUB
Concelhos

Constância: Bombeiros da região são os primeiros a receber Certificação de Competências

30/07/2018 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

35 bombeiros, oriundos dos quarteis de Abrantes, Constância, Torres Novas, VN da Barquinha, Mação e Tomar, receberam, na sexta-feira, em Constância, os primeiros certificados de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC).

A cerimónia, que teve lugar no Salão Nobre, contou com Adelino Gomes, comandante dos bombeiros voluntários de Constância, António Manuel Jesus, comandante dos bombeiros de Abrantes, João Furtado, presidente da Associação Humanitária de Abrantes, Sérgio Oliveira, presidente da Câmara Municipal, Sandra Dias, subdiretora regional do IEFP, Samuel Perira, da direção do IEFP do Médio Tejo e José Ferreira, presidente da Escola de Bombeiros.

A formação, que o Centro de Emprego e Formação Profissional do Médio Tejo – Centro Qualifica Abrantes - prestou aos 35 bombeiros, iniciou em outubro de 2017 e decorreu até ao passado mês de junho. Os ensinamentos decorreram nos vários quarteis do Médio Tejo e foram lecionados durante a instrução semanal dos bombeiros. Durante estes meses, os bombeiros receberam formação nas mais diversas áreas, desde o desencarceramento, o socorrismo pré-hospitalar, os incêndios urbanos, industriais e florestais, etc.

Na ocasião, o comandante dos bombeiros voluntários de Constância lembrou que a certificação era uma reivindicação antiga e que os 35 bombeiros certificados foram os primeiros do país.

“É sempre importante reconhecer a competência destes homens e mulheres que tudo dão e nada recebem em troca. Este é um estímulo e um reconhecimento das capacidades profissionais que têm”, salientou Adelino Gomes, dando conta que “a certificação “foi uma luta que já travávamos há muito tempo para que estes homens e mulheres tivessem o reconhecimento merecido”.

O comandante explicou que a formação, frequentada pelos bombeiros, certifica “o que os bombeiros sabem fazer e sabem fazer profissionalmente. Eles frequentam cursos de muitas horas, cerca de 300 horas e [no passado] eram somente reconhecidos pela Escola de Bombeiros, contudo, em termos profissionais, estes homens não tinham certificação”. O comandante deu um exemplo: “Se estes homens quisessem manter a sua profissão de bombeiros, em qualquer parte do mundo, não o poderiam fazer, pois, não tinham certificação para isso. Portanto, ainda bem que o IEFP ouviu as nossas reivindicações”.

Neste momento, cerca de 100 bombeiros, do Médio Tejo e da Lezíria, estão a frequentar a formação para receber a certificação do RVCC. Muito brevemente, outro grupo, com cerca de 40 bombeiros, irá também iniciar formação.

Na cerimónia, Sérgio Oliveira, presidente da CM, congratulou-se com a atribuição da certificação aos bombeiros e com o facto de ter sido Constância a acolher aquele evento.