Pesquisar notícia
domingo,
26 mai 2024
PUB
História

Abrantes estreia roteiro militar pedestre em Dia dos Monumentos e Sítios

17/04/2024 às 18:48
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter
Créditos Foto: Notável Abrantes

O roteiro "Portas D’Abrantes", um percurso pedestre de turismo militar que passa pelas antigas defesas e oito portas da antiga praça de guerra, vai ser aberto na quinta-feira, Dia dos Monumentos e Sítios, pelo município ribatejano.

“Nesta lógica de estruturação de produtos turísticos e de definição de diferentes roteiros um pouco por todo o território, e concretamente aqui na cidade [Abrantes], a ideia foi tentar divulgar e valorizar aquilo que a fortaleza militar ofereceria há 200 anos a esta parte, através da cartografia militar da época”, disse hoje à Lusa o vereador Luís Dias, com o pelouro da Cultura na Câmara de Abrantes (Santarém).

Em nota informativa, o município indica que o percurso pedestre circular, com cerca de cinco quilómetros, “passa pelas antigas defesas e oito portas da antiga praça de guerra, regressando ao ponto inicial após passar pelo castelo, elemento central da defesa desde a Idade Média”.

Segundo o vereador, o roteiro teve por base os “mapas e plantas militares de Abrantes dos séculos XVIII e XIX, nomeadamente as de 1801, 1810, 1817 e 1820, aquando das invasões francesas e elaboradas pelo Real Corpo de Engenheiros”, documentos que “sustentaram o desenho deste roteiro pelas antigas portas e defesas da então vila, visando, na altura, a defesa, e, agora, a valorização da nossa história militar”.

Esta “roteirização”, em forma de percurso pedestre circular, “passa pelos baluartes da defesa da vila fortificada de Abrantes” e tem “muitas curiosidades associadas”, salientou, acrescentando que o roteiro foi produzido com a colaboração de José Manuel d’Oliveira Vieira, militar na reserva e investigador da história local.

Para Luís Dias, a apresentação do novo roteiro Portas D'Abrantes na quinta-feira, para além de assinalar o Dia dos Monumentos e Sítios, visa também homenagear os militares de Abril.

“Serve para homenagear e celebrar também, num mês tão relevante para a nossa história, a liberdade, a democracia, o Movimento das Forças Armadas (MFA) e todo este contexto militar que celebra os 50 anos do 25 de Abril de 1974”, afirmou.

Lusa