Pesquisar notícia
quinta,
21 out 2021
PUB
Sociedade

Intermarché do Tramagal ofereceu equipamento aos Bombeiros de Constância

16/12/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Intermarché do Tramagal ofereceu cinco equipamentos de proteção individual aos Bombeiros Voluntários de Constância. Trata-se de uma ação habitual do grupo Intermarché para com os Bombeiros Portugueses e, neste caso, para os voluntários de Constância pela proximidade que têm, por via da secção de Santa Margarida.

Os equipamentos oferecidos e com um custo global superior a cinco mil euros são constituídos por fardamento com proteção especial para os incêndios florestais, botas, luvas, cógulas e capacetes.

Ana Tanoeiro, gerente da loja de Tramagal do Grupo Intermarché explicou a escolha da corporação e a ação concreta deste sábado, 14 de dezembro. A proximidade que existe com Santa Margarida porque, apesar de serem concelhos diferentes, a corporação de Constância precisa apoios, até por via das dificuldades financeiras que vive.

Ana Tanoeiro, que prepara um outro desafio na sua vida profissional, acredita que no futuro se vai manter esta colaboração entre ambas as instituições, até porque a responsabilidade social faz parte do ADN dos empresários do grupo “Os Mosqueteiros”. Aliás, deixou bem vincado esse apoio dando o exemplo da loja de Alferrarede que já chegou a abrir às 04 horas da madrugada para fazer sandes para os operacionais nos grandes incêndios da região de Abrantes em 2017.

Ana Tanoeiro, gerente do Intermarché, Marco Gomes, segundo comandante, e Adelino Gomes, comandante dos Bombeiros de Constância 

Pela corporação de constância estiveram presentes o comandante Adelino Gomes, o segundo comandante Marco Gomes e a equipa de cinco bombeiros de um pronto-socorro de combate a fogos florestais que recebeu o equipamento de proteção individual.

Adelino Gomes terá feito a última cerimónia pública como comandante dos bombeiros de Constância, depois de 24 anos naquele cargo. Vai ser substituído, por escolha dos operacionais [como sempre aconteceu] pelo atual segundo comandante, e o seu filho, Marco Gomes. Aliás, já é este que tem desempenhado as funções de comando por delegação de competências.

Adelino Gomes agradeceu o apoio do Intermarché e recordou a colaboração que existe, há muito, entre das duas instituições.

Já Marco Gomes, segundo comandante e futuro comandante dos Voluntários de Constância destacou este apoio numa altura em que a corporação vive momentos difíceis face aos atrasos nos pagamentos dos transportes de doentes e que, por isso, obriga a uma gestão complicada daquilo que são os compromissos entre entidade patronal e os colaboradores. Marco Gomes diz mesmo que a situação que se vive em Constância fosse numa outra empresa qualquer, os empregados já tinham partido para greve ou tinham abandonado o trabalho.

Neste momento ainda não foram pagos os subsídios de Natal. Havia essa expectativa por via de um pagamento do IPO (Instituto Português de Oncologia), mas como a verba desbloqueada não foi a que estava em dívida teve de ser explicada a situação aos profissionais da corporação.

E é este o cenário de dificuldades acrescidas que levam Adelino Gomes a pendurar a farda operacional, mas a manter o espírito de missão e a assumir a direção da Associação Humanitária, caso seja eleito a 23 de dezembro.

Neste momento a corporação tem dívidas que ascendem a 300 mil euros e que estão a estrangular a corporação. As dívidas são todas do transporte de doentes que foi assumido pela corporação como a sua “área de negócio” para poder sobreviver. Adelino Gomes diz que mesmo a autarquia tem de olhar mais para corporação porque o socorro ao concelho pode vir a ficar em causa se as coisas não tiverem uma resolução favorável. “É com o transporte de doentes que garantimos o funcionamento do corpo de Bombeiros e que fazemos o socorro à população do concelho”, vincou Adelino Gomes garantindo que, com os pagamentos em dia, a corporação vivia sem sobressaltos.

O ainda comandante dos Voluntários de Constância pede apoio aos empresários que podem ajudar emprestando dinheiro para fazer face às necessidades de tesouraria: “Podem emprestar algum dinheiro que depois pagamos e com os juros. As necessidades é que são urgentes”.

Estes cinco equipamentos de proteção individual foram muito bem recebidos pela corporação de Constância.

Os bombeiros de Constância têm, atualmente, 28 profissionais e um corpo ativo de 120 elementos. Começaram com uma escola de cadetes onde já aprendem 22 crianças, mas querem chegar aos 60 elementos.

Têm 8 viatura de combate a incêndios florestais e 24 ambulâncias e viaturas de transporte de doentes.