Pesquisar notícia
quarta,
19 jan 2022
PUB
Saúde

Covid-19: Portugal com 21 mortes nas últimas 24 horas, o valor mais elevado desde março

3/12/2021 às 17:15
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 2.535 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 21 mortes atribuídas à covid-19, registando-se uma ligeira redução dos internamentos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Não se registavam tantos óbitos por covid-19 em Portugal desde 18 de março desde ano, dia em que também se verificaram 21 mortes.

Segundo o boletim diário da DGS, estão internadas 902 pessoas com covid-19 (menos 14 do que na quinta-feira), das quais 129 em unidades de cuidados intensivos, onde deu entrada mais uma pessoa nas últimas 24 horas.

A maior parte dos novos casos foi diagnosticada na região Norte (841), seguindo-se Lisboa e a Vale do Tejo (820 casos) e zona Centro (528).

Das 21 mortes, cinco ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, cinco no Centro, quatro no Algarve, três no Norte, uma no Alentejo e três na Madeira.

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 2.535 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 21 mortes atribuídas à covid-19, registando-se uma ligeira redução dos internamentos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Não se registavam tantos óbitos por covid-19 em Portugal desde 18 de março desde ano, dia em que também se verificaram 21 mortes.

Segundo o boletim diário da DGS, estão internadas 902 pessoas com covid-19 (menos 14 do que na quinta-feira), das quais 129 em unidades de cuidados intensivos, onde deu entrada mais uma pessoa nas últimas 24 horas.

A maior parte dos novos casos foi diagnosticada na região Norte (841 casos), seguindo-se Lisboa e a Vale do Tejo (820) e zona Centro (528).

Das 21 mortes, cinco ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, cinco no Centro, quatro no Algarve, três no Norte, uma no Alentejo e três na Madeira.

Por idades, três das pessoas que morreram com covid-19 tinham entre 50 e 59 anos, outras três entre 70 e 79 anos e 15 tinham mais de 80 anos.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se entre os idosos com mais de 80 anos (12.046), seguindo-se as faixas etárias entre os 70 e os 79 anos (3.975) e entre os 60 e os 69 anos (1.686).

Há agora 56.439 casos ativos de covid-19 (menos 1.199 do que na quinta-feira) e recuperaram da doença 3.713 pessoas, o que aumenta o total nacional de pessoas recuperadas para 1.082.421.

Em relação a quinta-feira, as autoridades de saúde têm mais 2.420 contactos em vigilância, totalizando 72.030.

Dos novos casos, 428 foram diagnosticados em pessoas entre os 40 e 49 anos, 387 no grupo entre 30 e 39 anos, 362 entre os 50 e 59 anos, 345 entre os 20 e 29 anos, 282 entre os 60 e 69 anos, 258 entre os zero e os nove anos, 243 entre os 10 e 19 anos, 183 entre os 70 e 79 anos e 74 nos idosos com mais de 80 anos.

A região de Lisboa e Vale do Tejo registou desde o início da crise pandémica 443.516 casos e 7.843 mortes.

Na região Norte, registaram-se 434.893 infeções e 5.653 óbitos desde o início da pandemia.

A região Centro tem agora um total acumulado de 161.932 infeções e 3.262 mortes.

O Algarve notificou mais 168 casos, acumulando 49.231 contágios e 517 óbitos, e há mais 62 novos casos no Alentejo, que soma 42.691 contágios e 1.065 mortos com covid-19 desde março de 2020.

A Região Autónoma da Madeira contabilizou, nas últimas 24 horas, segundo a DGS, 101 novos casos, somando 14.922 infeções e 103 mortes, e os Açores 15 novos casos, totalizando 10.167 contágios e 49 mortes.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 1.157.352 pessoas – 537.982 homens e 618.566 mulheres -, indicam os dados da DGS, segundo os quais há 804 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Entre as 18.492 pessoas que morreram com covid-19 em Portugal desde o início da pandemia, 9.688 eram homens e 8.804 eram mulheres.

 

Concelhos em risco elevado e muito elevado aumentaram esta semana para 194

O número de concelhos com risco elevado e muito elevado de infeção pelo vírus SARS-CoV-2 aumentou esta semana de 154 para 194, com dez municípios em risco extremo, indicou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Barrancos, Carregal do Sal, Mira, Monchique, Portimão, Serpa, Soure, Terras de Bouro, Vila Nova de Paiva e Vimioso são os dez concelhos com mais de 960 casos de infeção por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Em risco muito elevado estão 68 concelhos, com uma incidência entre 480 e 959,9 casos por 100 mil habitantes, enquanto 110 municípios apresentam uma taxa de incidência cumulativa a 14 dias entre 240 e 479,9 casos por 100 mil habitantes.

Com incidência entre 240 e 479,9 casos por 100.000 habitantes estão hoje 64 concelhos, menos 34 do que na semana passada.

O único concelho português com incidência de casos inferior a 20 é Vila do Porto.

Na nota explicativa dos dados por concelhos é referido que a incidência cumulativa "corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada".

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 2.535 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 21 mortes atribuídas à covid-19, registando-se uma ligeira redução dos internamentos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim diário da DGS, estão internadas 902 pessoas com covid-19 (menos 14 do que na quinta-feira), das quais 129 em unidades de cuidados intensivos, onde deu entrada mais uma pessoa nas últimas 24 horas.

C/ Lusa e DGS