Pesquisar notícia
sexta,
20 mai 2022
PUB
Região

RAME: Juramento de Bandeira voltou ao centro da cidade

26/03/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Foram 63 os militares que fizeram o seu Juramento de Bandeira na passada sexta-feira, dia 24 de março, um dia que marcou o regresso das cerimónias militares ao centro histórico da cidade. A cerimónia foi presidida pelo 2º Comandantedas Forças Terrestres, Major-General Coias Ferreira e juntou centenas de pessoas na Praça Barão da Batalha.

Durante seis semanas, os 63 militares estiveram em formação no RAME – Regimento de Apoio Militar de Emergência, em Abrantes, e o discurso dirigido aos militares que juravam bandeira foi efetuado pelo Tenente de Infantaria Luís Freire, comandante da Companhia de Formação.

Falou para os que “há seis semanas deixaram o conforto dos seus lares e, voluntariamente, entraram nos portões do Regimento de Apoio Militar de Emergência para servir a Pátria”.

Os 57 homens e 6 mulheres soldados recrutas ouviram o comandante da Companhia de Formação dizer que “têm agora já uma noção mais clara do significado da palavra Servir. (...) Um dos objetivos do serviço militar passa pela valorização profissional, cívica, cultural e física dos jovens cidadãos que prestam serviço nas Forças Armadas. (...) Acreditai que no fim desta etapa que hoje tão meritoriamente atingem, tornar-se-ão mais completos, melhores filhos e melhores cidadãos antes ainda de se tornarem bons soldados”.

“O Juramento de Bandeira é a mais significativa cerimónia militar uma vez que neutraliza uma atitude consciente de aceitação do compromisso de servir Portugal, isto é, contribuir para a preservação dos valores institucionais que constituem o património comum nacional e dão corpo à nossa História secular”, referiu o Tenente de Infantaria Luís Freire.

Os formandos do 1º Curso de Formação Geral Comum de Praças do Exército de 2017 fizeram então o Juramento de Bandeira, perante o Estandarte Nacional, num ato conduzido pelo comandante das Forças em Parada.

 

A Medalha Comemorativa das Campanhas foi atribuída a 12 ex-militares presentes na cerimónia. Do concelho de Abrantes, foi condecorado o ex-1º Cabo Manuel Lopes Martins, de Barca do Pego, que esteve em Angola em 67/69, quando tinha 22 anos de idade. As restantes 11 Medalhas das Campanhas foram para ex-militares de Soalheira, concelho do Fundão, que marcaram presença na cerimónia.