Pesquisar notícia
segunda,
25 out 2021
PUB
Concelhos

Vila de Rei: Autarquia vende hotel e comprador vai investir 1 milhão na sua ampliação (C/ÁUDIO)

23/03/2021 às 12:15
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Executivo Municipal de Vila de Rei aprovou, na reunião de sexta-feira da semana passada (19 de março), a venda do edifício do Hotel Vila de Rei à empresa AlmaRei Unipessoal, Lda. Esta empresa detém a exploração da estrutura hoteleira desde 31 de março de 2017 e vai agora adquirir o imóvel pelo valor de 300 mil euros. A decisão de venda do edifício tinha já sido aprovada por maioria do Executivo Municipal a 5 de março e foi agora ratificada.

De acordo com a explicação do presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, à Antena Livre o contrato-promessa de compra e venda agora aprovado prevê um investimento, por parte da empresa AlmaRei da ordem de um milhão de euros. Segundo o autarca com esta intervenção o hotel vai aumentar a sua capacidade de 17 para 40 quartos, inclui a criação de uma piscina exterior coberta e no interior um SPA (piscina, sauna, banho turco e jacuzzi). De realçar ainda que o projeto prevê ainda arranjos exteriores e a aquisição de equipamentos, mobiliários e roupas.

De acordo com Ricardo Aires com este investimento no edifício e nos novos equipamentos de oferta aos clientes o hotel deverá passar para a categoria de quatro estrelas.

Na informação da autarquia de Vila de Rei a empresa AlmaRei Unipessoal, Lda tem agora um prazo de 90 dias, a partir da assinatura do contrato, para dar início a estes trabalhos e um prazo final de 18 meses para a conclusão das obras. Ainda de acordo com a autarquia a empresa terá ainda a obrigação de manter a atividade de hotelaria e restauração até ao final do ano de 2030. O não cumprimento destas condições determinará a reversão do terreno e do edifício, incluindo as benfeitorias realizadas, para o Município de Vila de Rei, sem qualquer tipo de pagamento.

Ricardo Aires, Presidente do Município de Vila de Rei, explica que “o Hotel Vila de Rei*** é o maior espaço hoteleiro do concelho e a sua requalificação e melhoramento é uma ótima notícia. O funcionamento deste espaço na sua plenitude vai dar um importante contributo para o desenvolvimento turístico e económico do Concelho e de toda a região, reforçando igualmente o serviço e os equipamentos das áreas da restauração e do alojamento.”

Ricardo Aires, presidente da CM de Vila de Rei

Aliás, Ricardo Aires recordou que este investimento da autarquia num espaço turístico remonta a 1995 e, na altura, a uma necessidade de ter uma unidade de alojamento no concelho, quando não havia alojamento local ou interesse de privados em investir no concelho. O turismo começava a ter algum movimento, mas ainda era muito rudimentar. Ricardo Aires recordou ainda as tragédias de 2003 e 2017 que afetaram o concelho e a região. Mas o que é certo é que o turismo floresceu e Vila de Rei passou a estar nas rotas do interior do país, quer seja pelo Centro Geodésico de Portugal, pela centralidade da Estrada Nacional 2, pelo pinhal interior, ou mais recentemente pelas praias fluviais, ou pelos passadiços do Penedo Furado que têm a segunda e terceira fases em andamento.

Ricardo Aires deixou bem claro que, na sua ótica, as praias fluviais e os passadiços, com um investimento da ordem do meio milhão de euros, contribuem, atualmente, para um florescimento do turismo e da procura deste território. E o presidente não esquece a Praia Fluvial do Bostelim, que é a única bandeira Azul do distrito de Castelo Branco, e Fernandaires [albufeira do Castelo de Bode], que tem uma estação de Wakeboard fantástica.

Tudo isto são contributos que permitem, agora, encarar o futuro de uma outra forma por parte do investidor. Mesmo assim o presidente da Câmara de Vila de Rei frisou que foram feitas duas operações de hasta pública em que tenham aparecido interessados na aquisição.

Com a proposta da empresa AlmaRei há uma continuidade do trabalho de uma unidade que fica à beira da Estrada Nacional 2 de onde pode vir a tirar muitos dividendos.

Se na década de 90 teve de ser a autarquia a construir uma unidade hoteleira para tentar incrementar a oferta de camas, hoje a situação acaba por ser diferente, para melhor. Há uma quantidade considerável de novos investimentos em empresas, em criação de emprego e criação de riqueza. Há várias unidades de alojamento local na vila, que reforçam esta posição.