Pesquisar notícia
quarta,
10 ago 2022
PUB
Saúde

Hospital de Santarém autorizado a contratar 28 médicos em várias especialidades

20/06/2022 às 17:28
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Hospital Distrital de Santarém (HDS) anunciou hoje que foi autorizado pelo Governo a contratar 28 novos médicos especialistas, esperando conseguir reforçar o seu quadro médico.

No concurso aberto pelo Governo para a contratação de médicos a nível nacional, o HDS foi autorizado a contratar cinco médicos de medicina interna, três de psiquiatria e dois de oftalmologia.

As restantes vagas visam a contratação de um médico em cada uma das especialidades de anestesia, cardiologia, cirurgia geral, dermatovenereologia, doenças infecciosas, gastrenterologia, ginecologia/obstetrícia, medicina física e de reabilitação, medicina intensiva, neurologia, oncologia médica, ortopedia, otorrinolaringologia, pediatria, pneumologia, psiquiatria da infância e adolescência, reumatologia e urologia.

“O HDS espera conseguir assim reforçar o seu quadro médico e continuar a trabalhar no sentido de munir o hospital dos recursos humanos necessários para a prestação dos melhores cuidados de saúde à população que serve”, lê-se numa nota da administração do hospital.

Este mês, os serviços de urgência do HDS sofreram limitações em ginecologia/obstetrícia, no fim de semana de 11 e 12 por falta de obstetras e no passado fim de semana por falta de anestesistas, situação que levou igualmente a restrições no atendimento de urgência de ortopedia.

Este serviço está a ser afetado até às 08:00 de terça-feira por falta de ortopedistas, segundo informação do HDS.

O despacho que autorizou a abertura de 1.639 vagas para médicos especialistas - 432 na área de medicina geral e familiar, 25 de saúde pública e 1.182 na área hospitalar - foi publicado em Diário da República na quarta-feira.

O despacho permite um procedimento simplificado de seleção, de forma a tornar mais célere o recrutamento.

Segundo o despacho conjunto dos ministérios da Saúde e Finanças, tendo havido vagas aos quais não tenham sido opositores quaisquer candidatos, pode o membro do Governo responsável pela área da saúde, dentro dos limites fixados e com comunicação posterior ao membro do Governo responsável pela área das finanças, autorizar a contratação de pessoal médico, sem vínculo ao SNS [Serviço Nacional de Saúde], na base da carreira, mediante a celebração de contratos de trabalho sem termo.

“No que respeita aos serviços e estabelecimentos de saúde integrados no setor público administrativo, findos os procedimentos concursais abertos na sequência do presente despacho, e tendo ficado postos de trabalho por ocupar, em virtude de não terem sido escolhidos por nenhum candidato, pode o membro do governo responsável pela área da saúde (…) autorizar a abertura de novo procedimento concursal, a desenvolver a nível regional, pela administração regional de saúde territorialmente competente”, é ainda referido.

Lusa