Pesquisar notícia
quarta,
10 ago 2022
PUB
Covid-19

Covid-19: Médio Tejo com 758 contágios, 4.739 recuperados e com todos os concelhos acima dos mil casos por 100 mil habitantes

14/01/2022 às 19:05
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Há mais 758 novos contágios a registar nas últimas 24 horas no Médio Tejo, mas há uma atualização nos recuperados que indicam que 4.739 pessoas desconfinaram depois do período de isolamento por causa da Covid-19. Há a lamentar mais 2 óbitos, um em Sardoal e outro em Tomar.

O número de casos recuperados foi atualizado esta sexta-feira. Há, nesta altura, 25.532 pessoas que estiveram infetadas e já se libertaram da infeção. Estes 4.739 casos recuperados foram registados pelos médicos de família em Abrantes (605), Alcanena (301), Constância (40), Entroncamento (474), Ferreira do Zêzere (343), Mação (166), Ourém (1.128), Sardoal (79), Tomar (722), Torres Novas (745) e Vila Nova da Barquinha (136).

Já o que diz respeito aos novos contágios a Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo (USPMT) dá conta de mais 758 novos casos registados pelos laboratórios. O total de casos acumulados é nesta sexta-feira, dia 14 de janeiro, de 30.982.

Os novos 758 infetados estão localizados em Abrantes (102), Alcanena (39), Constância (12), Entroncamento (76), Ferreira do Zêzere (25), Mação (8), Ourém (172), Sardoal (8), Tomar (174), Torres Novas (116) e Vila Nova da Barquinha (26).

Já com os 758 contágios reportados nesta sexta-feira pelos laboratórios e com as altas de 4.739 pessoas, assim como com os 2 óbitos, o número de casos ativos no território dos 11 concelhos da saúde do Médio Tejo foi atualizado para 5.023. Estes casos estão localizados em Abrantes (759), Alcanena (282), Constância (113), Entroncamento (542), Ferreira do Zêzere (183), Mação (100), Ourém (1.041), Sardoal (131), Tomar (923), Torres Novas (784) e Vila Nova da Barquinha (165).

Portugal registou hoje mais 34 mortos associadas à covid-19 e 40.090 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O número de mortos registados hoje é o mais elevado dos últimos 10 meses, quando a 03 de março morreram 41 pessoas com covid-19.

As infeções diárias registam hoje, pelo terceiro dia consecutivo, mais de 40.000 casos, depois de na quarta-feira terem atingido 40.945, o máximo desde o início da pandemia, e na quinta-feira 40.134.

Segundo o relatório diário da situação epidemiológica divulgado pela DGS, estão agora 1.699 doentes internados em enfermaria, o mesmo número de quinta-feira, e nas Unidades de Cuidados Intensivos também se mantêm os 162 internados.

Os casos ativos continuam a aumentar e nas últimas 24 horas foram contabilizados mais 12.632, totalizando 299.597, e recuperaram da doença 27.424 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperados para 1.495.733.

Das 34 mortes, 13 ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, 12 no Norte, quatro na região Centro, três na Madeira, uma na Madeira e outra nos Açores.

A região Norte é hoje a que regista mais novos casos, com 15.914, seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (14.513), totalizando estas duas regiões 75% das novas infeções.

A região Centro regista 4.589 novas infeções nas últimas 24 horas, a Madeira 2.193, o Algarve 1.224, o Alentejo 1.207 e os Açores 450.

A incidência de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 subiu para 3.813,6 casos por 100 mil habitantes em Portugal, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) desceu para 1,19, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim sobre a evolução da pandemia de covid-19 em Portugal, a taxa de incidência nacional passou de 3.615,9 casos de infeção por 100 mil habitantes a 14 dias na quarta-feira, para os atuais 3.813,6.

Considerando apenas Portugal continental, este indicador registou também um crescimento, de 3.615,3 casos por 100 mil habitantes para 3.796.

O Rt - que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus - registou uma descida, passando de 1,23 a nível nacional e em Portugal continental para 1,19.

Os dados do Rt e da incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias - indicadores que compõem a matriz de risco de acompanhamento da pandemia - são atualizados pelas autoridades de saúde à segunda-feira, à quarta-feira e à sexta-feira.

O Rt tem vindo a descer desde 05 de janeiro.

Na região apenas o concelho de Gavião escapa ao escalão de mais de 960 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, ou seja no período de 30 de dezembro a 12 de janeiro. Gavião tem um registo de 848 casos por 100 mil habitantes.

Quanto aos restantes concelhos estão todos com mais de mil casos por 100 mil habitantes: Abrantes (3267), Alcanena (3660), Almeirim (2783), Alpiarça (2677), Benavente (3873), Cartaxo (3310), Chamusca (3320), Constância (3283), Coruche (2432), Entroncamento (3585), Ferreira do Zêzere (4740), Golegã (3952), Mação (3472), Nisa (2886), Oleiros (1417), Ourém (3701), Ponte Sor (2627), Proença-a-Nova (3659), Rio Maior (2662), Salvaterra de Magos (2587), Santarém (3435), Sardoal (4385), Sertã (3090), Tomar (3274), Torres Novas (3251), Vila de Rei (2307) Vila Nova da Barquinha (2994).