Pesquisar notícia
terça,
07 dez 2021
PUB
Covid-19

Abrantes: Misericórdia de Abrantes estanca surto. Segunda vaga de testes com 4 infetados (C/ÁUDIO)

7/02/2021 às 16:28
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Depois de ter sido detetado um surto em utentes e funcionários na Santa Casa da Misericórdia de Abrantes, a 28 de janeiro, que dava conta de 78 casos positivos, a segunda testagem a todos os que tinham tido resultado negativo apurou apenas mais quatro casos positivos.

Este é um procedimento normal nas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI) com a testagem a ser feita a funcionários e utentes. Neste caso os testes foram efetuados na quinta e sexta-feira e os resultados foram conhecidos na sexta-feira à noite e sábado de manhã. E dentro dos poucos positivos são resultados animadores para a instituição uma vez que o surto terá estancado e alguns profissionais que tinham testado positivo por isso estavam em processo de cura da infeção, já fizeram teste negativo e estão aptos para o regresso ao trabalho.

Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara de Abrantes, explicou isso mesmo à Antena Livre e adiantou que os utentes que estão infetados estão praticamente assintomáticos ou com sintomas ligeiros. Há a registar apenas quatro deles que estão hospitalizados.

Manuel Jorge Valamatos

Quanto aos utentes que estão positivos deverão, ao que tudo indica, voltar aos testes no final da próxima semana para aferir as suas condições e a forma como a instituição tem de se organizar.

De referir que a delegada de Saúde de Abrantes, Maria dos Anjos Esperança, elogiou bastante a forma como a Santa Casa da Misericórdia de Abrantes se organizou e destacou as condições da própria instituição. Quando foi detetado o surto criaram de imediato duas alas, uma para positivos e outra por negativos para tentar estancar os contágios dentro da instituição. Ao que parece, foi conseguido, porque na bateria de testes de final desta semana não houve registo de nenhuma surpresa com muitos novos infetados.

De acordo com os dados da Saúde Pública, a 29 de janeiro, o surto tinha 80 pessoas infetadas, entre untentes e funcionários, e tinha também um regista de três óbitos.

De acordo com as autoridades de saúde e do presidente da Câmara de Abrantes agora há que esperar que todos ou grande maioria fique negativo ao SARS-Cov-2 para reagendar a vacinação. Recorde-se que este surto teve os primeiros casos dois dias antes do início previsto da vacinação, pelo que a mesma, nesta ERPI, teve de ser adiada.