Pesquisar notícia
quarta,
08 dez 2021
PUB
Covid-19

Covid-19: VN Barquinha está no vermelho e “em crescendo”

12/11/2021 às 17:18
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Um dos concelhos com maior taxa de incidência de casos de Covid-19 no Médio Tejo e a nível nacional é Vila Nova da Barquinha. O facto foi referido na reunião do Executivo de quarta-feira, 10 de novembro, pela vereadora do PSD. Paula Gomes da Silva afirmou que “esta última semana tem sido triste e preocupante para o nosso Município. Foram registados 724,9 novos casos por 100 mil habitantes, informação atualizada pela Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo. O concelho encontra-se à frente, em 3º lugar, não pelas melhores razões mas sim porque se encontra à frente como o pior dos concelhos com registo de infeções Covid nos últimos 6 meses”.

A vereadora manifestou que “é obrigação deste executivo cuidar dos seus munícipes, os barquinhenses”, e propôs “ao executivo eleito o aumento da testagem da população, com a criação de centros de testagem móvel, em articulação com as forças de segurança/bombeiros ( os quais já nos ajudaram no período de vacinação), implementando de imediato um plano local de testagem, com testes antigénio gratuitos a toda a população residente no concelho”.

Paula Gomes da Silva adiantou ainda que “só testando em massa conseguimos quebrar as cadeias silenciosas de transmissão” e que se encontram “disponíveis para colaborar com o executivo no combate a esta pandemia que não tem qualquer cor partidária”.

No final, deixou duas questões ao presidente Fernando Freire: “O que pretende fazer de imediato?” e “quais as verbas orçamentais ainda disponíveis para afetar à área da saúde e de combate à pandemia covid”.

Fernando Freire, presidente da Câmara de Vila Nova da Barquinha começou por dar conta que “todos os utentes dos lares, ERPI's e residências de idosos já receberam a terceira dose da vacina, bem como pessoas com comorbilidades, como acamados”.

O autarca reconheceu que o concelho enfrenta “um problema complicado que é transversal a todo o território”.

Respondendo diretamente às questões da vereadora social-democrata, Fernando Freire explicou que as autoridades de saúde do concelho estão em permanente contacto com a Proteção Civil Municipal. Relativamente às verbas disponíveis, o presidente informou que “em termos orçamentais não temos nada” e esclareceu que “desde março de 2020, todos os processos e nomeadamente ações de testagem, compra de viseiras, máscaras... todo esse trâmite processual é feito através da CIMT” que, segundo o autarca, “é muito mais fácil fazer a aquisição em massa do que estarmos a onerar o Município de forma significativa”.

À margem da reunião de Câmara, Fernando Freire esclareceu que os casos da última semana têm origem em “três focos: um em duas turmas na ECV - Escola Ciência Viva, que vieram depois a infetar familiares, outro numa família que esteve numa festa de aniversário e onde ficaram infetadas 13 pessoas e outro num estabelecimento comercial onde ficaram infetadas 10 pessoas”.

Fernando Freire referiu que os municípios do Médio Tejo com mais população, nomeadamente as cidades, “estão todos a entrar no vermelho”. Lembrou também que Vila Nova da Barquinha “é o único concelho do Médio Tejo e da Lezíria do Tejo que não desativou o Plano de Contingência, que se encontra em vigor e com todas as estruturas de retaguarda ainda em funcionamento, nomeadamente o pavilhão na Praia do Ribatejo” onde Fernando Freire pediu aos militares “que se fizesse a retenção de todo o equipamento que lá está no sentido de estarmos alerta se a situação se complicar”.

De acordo com o boletim da DGS divulgado esta sexta-feira, 12 de novembro, Vila Nova da Barquinha é um dos concelhos em risco muito elevado de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, ou seja, com uma incidência de entre 480 e 959,9 casos por 100 mil habitantes. O concelho apresenta um número de 570 casos por 100 mil habitantes, tendo ativos, segundo a última informação divulgada pelo ACES Médio Tejo, 55 casos de infeção.